Eutanásia

As declarações da diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, atribuindo o problema da previdência social ao fato de as pessoas estarem vivendo demais foram ironizadas por Cayo Lara, coordenador federal da Izquierda Unida (IU), terceira maior agremiação espanhola: “O  FMI luta contra a ciência, diz que vivemos muito. Vão nos aplicar uma eutanásia ativa. O problema é a repartição da riqueza, como sempre”, assinalou Lara.

Espanto
O economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES, está, segundo suas próprias palavras,  “espantado com a reação da mídia” tupiniquim na defesa da Repsol e contra a iniciativa do governo da Argentina de retomar o controle sobre a empresa petrolífera YPF da Repsol. Lessa, inclusive, achou pouco os 62% de aprovação da população do país: “Na Europa, ameaçaram levar a Argentina para tribunas internacionais. Isso sinaliza para o Brasil cuidados que o nosso governo não tem. Imaginem o que poderá acontecer com o pré-sal, que talvez seja a terceira reserva mundial, se estamos no “baixo-ventre” dos Estados Unidos”, advertiu.

Babel
Em obras, cuja inconclusão é significativa de como educação e saúde são tratadas no Brasil, o histórico prédio do Hospital São Francisco de Assis, da UFRJ, na Avenida Presidente Vargas, ostenta duas placas que se contradizem: numa, se assegura que o serviço foi concluído em 20 de dezembro de 2009, na outra anuncia-se a segunda etapa da reforma.

A luta continua
Seguindo a linha do pai, o ex-vice-presidente José Alencar, o empresário Josué Gomes da Silva, presidente da Coteminas, maior empresa têxtil, criticou, na Organização Mundial do Comércio (OMC), a sobrevalorização do real, provocada pelos juros altos praticados no Brasil. “O Brasil e sua indústria estão sob o risco de serem condenados a um atraso permanente”, alertou.

Segurança empresarial
A delegacia do Rio de Janeiro da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg) e o Instituto Brasileiro de Segurança Empresarial (Ibrasem) promovem o seminário Segurança Empresarial, neste sábado, com início às 8h, no auditório da Adesg-RJ, na Avenida Presidente Vargas 509, no Centro do Rio. O evento tem como público-alvo empresários, diretores, assessores e gerentes das áreas de segurança empresarial, segurança e vigilância privada, gerenciamento de riscos, prevenção de perdas, logística, entre outros. Informações e Inscrições pelo mail: adesg.rj@adesg.org.br

Espuma
No último dia 20, poucas horas depois de os bancos privados trombetearem que seguiram a decisão das instituições públicas de baixarem os juros, esta coluna advertiu que, antes de se aventurar em qualquer pedido crédito, os correntistas deveriam atentar para a expressão “a partir de”. Foi tiro e queda. Como a partir de Brasília se pode chegar a Anapolina, onde reina Carlinhos Cachoeira, ou ao Japão, a queda dos juros na banca privada confirma-se como fenômeno de alcance restrito e de escasso efeito prático.

Boa vontade
A Legião da Boa Vontade (LBV) acaba de inaugurar o Centro Comunitário de  Ananindeua, no Pará. A entidade também reformou a  unidade que mantém em  Manaus/AM. As duas instituições são voltadas para o atendimento de famílias em situação de pobreza.

Pizza ou matadouro
A depender do ritmo dos trabalhos, a CPI do Cachoeira deve implodir alianças políticas e desmontar imagens públicas, cuidadosamente cimentadas por muita publicidade e blindagem nível 6. No entanto, justamente por seu poder corrosivo, a comissão pode marchar para um jogo de soma zero, no qual as malfeitorias de uns anulam as dos outros.

A vida é complexa
A simples notícia introduzindo o senador Aécio Neves no robusto capital de relações sociais de Carlinhos Cachoeira dá uma pequena amostra de como são pueris as teses de que a decisão do ex-governador José Serra de se candidatar a prefeito de São Paulo automaticamente o afasta da disputa pela candidatura entre os tucanos.

Serra goleia Aécio
A propósito, uma pesquisa no Google com o nome dos dois pré-candidatos tucanos a presidente da República indica uma goleada para Serra: 5,49 milhões citações x 1,970 milhão citações para Aécio.

Artigo anteriorSem ação
Próximo artigoSob vigilância
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

Mudar preços implica parar venda de refinarias

Mercado financeiro cobrará deságio, e Petrobras precisa de ativos para poder operar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

IGP-M acumula inflação de 28,94% em 12 meses

Segundo FGV, taxa ficou em 2,53%, em fevereiro, após registrar 2,58% em janeiro.

Confiança do comércio tem leve alta em fevereiro

Segundo a FGV, é a primeira alta depois de quatro quedas consecutivas.

Balanço melhor que o esperado da Petrobras anima mercado nacional

Hoje, no exterior, Bolsas mundiais operam sem direção única.

O futuro está nas criptomoedas?

Quarta foi de intensa volatilidade nos mercados externos; por aqui com justificativa, ainda em função do imbróglio de Petrobras e Eletrobras.

Preços dos carros mais vendidos subiram 9,4% em média em um ano

Com 18,23% de variação, Renault Kwid foi o que mais subiu de preço entre os 13 mais vendidos.