Evasão fiscal leva salário anual de 1 enfermeira a cada segundo

Países da OCDE lideram ranking de paraísos corporativos.

A cada segundo, o mundo perde o equivalente ao salário anual de uma enfermeira para um paraíso fiscal. Governos em todo o mundo perdem mais de US$ 427 bilhões em impostos todos os anos evasão fiscal intencional. A denúncia é da Tax Justice Network, que lançou semana passada o Corporate Tax Haven Index 2021.

Pelos cálculos da ONG, os países de baixa renda perdem o equivalente à metade de seus orçamentos de saúde pública todos os anos para esquemas que evitam pagamento de impostos. Dos US$ 427 bilhões, mais da metade, US$ 245 bilhões, é perdida diretamente devido ao abuso fiscal corporativo transnacional por corporações multinacionais.

A Tax Justice Network afirma que, sob pressão de gigantes corporativos e dos super-ricos, alguns governos programaram seus sistemas tributário e financeiro para servir como uma ferramenta com a qual as corporações multinacionais podem extrair riqueza e pagar menos impostos. “Isso alimenta a desigualdade, fomenta a corrupção e mina a democracia.”

O Corporate Tax Haven Index 2021 conclui que os países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, já definida como clube dos ricos e amigos dos ricos) são, em conjunto, responsáveis por 68% dos riscos de abuso fiscal corporativo do mundo. Os países da OCDE são diretamente responsáveis por 39% do abuso fiscal corporativo do mundo e suas dependências – especialmente ilhas do Reino Unido e Aruba, da Holanda – são responsáveis pelos demais 29%.

Esta semana, a OCDE tomou uma decisão inédita: diante do que crê ser um recuo no combate à corrupção brasileira, a Organização decidiu criar um grupo permanente de monitoramento sobre o assunto no Brasil.

Com base no Estado da Justiça Fiscal 2020 da Rede de Justiça Tributária, os países da OCDE e suas dependências custam ao mundo mais de US$ 166 bilhões em impostos corporativos perdidos todos os anos – o equivalente a perder mais de 26 milhões de salários anuais de enfermeiras por ano, ou deixar de empregar 50 enfermeiras a cada minuto.

Leia mais:

Coroa Britânica e seus paraísos fiscais

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Lucros das corporações na pandemia crescem 51% e batem recorde

Dívida global das empresas cai pela primeira vez em 8 anos.

Boris Johnson diz ao Parlamento britânico que fica

Primeiro-ministro enfrenta crise após renúncia de 2 importantes ministros, seguida pela saída de outros 20 integrantes do governo.

Cesta básica aumentou em nove capitais

São Paulo foi a capital em que os alimentos básicos apresentaram o maior custo: R$ 777,01

Últimas Notícias

Cruzeiros marítimos estão em busca do tempo perdido

O setor quer recuperar o tempo que a pandemia atrapalhou

Fundos de investimento: R$ 8 bi de captação líquida

Renda fixa foi o destaque do primeiro semestre

Petrobras faz oferta de recompra de títulos globais

Interessados têm prazo até 12 de julho

Inscrições para Prêmio de Inovação em Seguros da CNseg

Premiação acontecerá em dezembro para três categorias

Abavt apresenta propostas para Dpvat

Ministério da Economia cria grupo de trabalho para discutir solução