Ex-executivos de bancos e Aguassanta fundam a MAV Capital

Empresa tem como estratégia oferecer fundos de investimento em crédito privado com retornos consistentes.

A recente onda de crescimento do mercado brasileiro de investimentos ganhou novo impulso com a fundação da MAV Capital, gestora de recursos independente e especializada em créditos estruturados e ativos ilíquidos. Criada pelo ex-sócio responsável pelo time de Structured Finance e DCM na XP Investimentos, André Ito, e pelo ex-superintendente de produtos do Banco Votorantim em Corporate & Investment Banking, Luciano Prado, a empresa surge com foco direcionado aos setores do agronegócio, imobiliário e infraestrutura.

A MAV entra no mercado focada no agronegócio e com o suporte de uma grande sócia, a Aguassanta, holding controladora da Cosan, que detém 30% do capital e terá participação ativa no negócio, segundo Sylvio Heck, Diretor da Aguassanta, “O family office naturalmente recebia diversas oportunidades de investimento em crédito privado que acabavam sendo descartadas por não serem o foco de investimentos da holding. Através da nossa parceria com a MAV, vamos poder explorar essas outras oportunidades e outras sinergias com nossos parceiros de negócio”.

A equipe soma mais de 90 anos de experiência de mercado. “Atuamos de forma transparente, com rigor e disciplina. Acreditamos que uma gestão profissional ativa e monitoramento constante das carteiras nos permite o melhor posicionamento num mercado de desintermediação bancária que vivenciamos atualmente”, ressalta Ito.

De acordo com Prado, os Fiagros, que são uma nova modalidade de fundos de investimentos voltado para o agronegócio, poderão trazer uma perspectiva positiva, com o incremento de recursos para o setor de agronegócios e aproximação, via mercado de capitais, do campo com os investidores, que terão mais uma ferramenta de investimento.

Ele cita ainda a polivalência e abrangência dos fundos, que poderão deter diversas classes de ativos, com uma gestão profissional, assegurando maior segurança nos investimentos. A expectativa dos especialistas é de que, com o tempo, o Fiagro se torne tão relevante quanto os também isentos fundos de investimento imobiliário (FIIs), que já somam mais de R$ 123 bilhões em patrimônio líquido.

Para a originação dos ativos, a MAV contará com a prospecção ativa, que envolve a avaliação de cenários, riscos e mitigantes, além da análise da estrutura, garantias, contrapartes e retorno. “A empresa dará atenção especial aos emissores menos frequentes, pois no nosso entendimento, esse tipo de ativo oferece, através de uma administração profissional, uma melhor relação de risco e retorno aos nossos investidores quando comparado com títulos high grade”, explica Ito. Os primeiros produtos da gestora serão voltados para o agronegócio e serão estruturados em diferentes formatos de Fiagros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Empresas avaliam como usar a desoneração da folha de pagamentos

Live nesta quinta, 2/12, 9h30, no YouTube, Facebook e Linkedin.

Campanha ‘Fim de Ano Solidário’ arrecada fundos no combate à fome

Recursos serão doados para ONGs parceiras do Instituto Stop Hunger.

FGV debate ‘ESG-governança: presente e futuro’

A FGV Educação Executiva promove o debate “ESG - governança: presente e futuro: o que é possível, desejável e urgente?”, no dia 1º de...

Últimas Notícias

O leilão beneficente da Jaguar Parade

Fundos se destinam à conservação de onças-pintadas em seus habitats.

Venda de imóveis novos em SP mantém estabilidade em outubro

Em valores monetários, houve queda do Valor Global de Vendas em relação a outubro de 2020.

Nova energia, fabricação de equipamentos de tecnologia e PMEs em 2022

O mercado de ações A-Share da China parece positivo para o próximo ano. Novas energias, fabricação de equipamentos de alta tecnologia e pequenas e médias empresas (PMEs) são áreas com grande potencial de investimento, de acordo com uma pesquisa recente realizada com 109 especialistas de indústrias na gestão de ativos.

Mais de 100 milhões de macarrão “fedorento” chinês entregues em 2021

A Região Autônoma de Guangxi da Etnia Zhuang, no sul da China, entregou este ano mais de 100 milhões de pacotes de sua especialidade de macarrão de arroz, conhecida como "Luosifen" em chinês.

Escala da indústria de big data chinesa excederá 3 trilhões em 2025

A escala da indústria de big data da China tem a previsão de superar 3 trilhões de yuan pelo final do ano 2025, de acordo com o plano de desenvolvimento para a indústria de big data, durante o período do 14º Plano Quinquenal divulgado pelo Ministério da Indústria e Informatização (MIIT, sigla em inglês) nesta terça-feira.