Experiência

A idéia de passar a cobrar o novo ICMS no destino, e não na origem, mereceu críticas do ex-secretário da Receita Federal Osiris Lopes Filho, que participou sexta-feira do seminário sobre reforma tributária na Câmara dos vereadores do Rio. Osiris destacou que a Comunidade Européia tentou implantar esse sistema em 94, quando foram abolidos os controles de fronteira entre países membros. O resultado foi um aumento fantástico da sonegação. Produtos que sairiam de Portugal com destino à Itália, por exemplo, acabavam ficando mesmo em terras lusas. A tentativa de fiscalizar com uso intensivo de computadores esbarrou na diversidade de línguas e tecnologias dos países europeus. Agora tenta-se passar para tributação na origem.
Terrinha
Ainda no seminário sobre reforma tributária, sobraram críticas à fixação de uma alíquota máxima do IPTU no relatório do deputado Mussa Demes (PFL-PI). O motivo da alíquota ter sido fixada pelo relator foi prosaico: o deputado acha muito elevada a taxação sobre algumas “terrinhas” que possui no Piauí.

Eureka
As votações desta semana no Congresso removem a última trincheira do Governo contra o aumento do mínimo: a suposta falta de fontes de financiamento. Com a aprovação da Desvinculação de Receita da União (DRU), o Governo terá R$ 41 bilhões limpos para investir como bem quiser. Basta não torrar tudo no pagamento de juros com a banca que dá para dar um aumento mais digno ao mínimo.

Devagar
O governador Garotinho vai ter de trocar o gogó por serviços prestados à população se quiser que sua candidatura a presidente da República seja levada a sério. Na última pesquisa CNI-Ibope, Garotinho limitou-se a 5% das intenções do votos, à frente apenas do ministro José Serra, o que não é nenhuma façanha. Na última eleição para prefeito de São Paulo, Serra ficou em quinto lugar, atrás, inclusive, dos votos nulos e em branco.

Passado
A Lei de Responsabilidade Fiscal se encaixaria muito bem no período da ditadura. A afirmação é do ex-secretário da Receita Federal Osiris Lopes Filho, que participou sexta-feira do seminário sobre reforma tributária, na Câmara dos Vereadores do Rio. Osiris criticou a centralização que a lei provoca e a subordinação das unidades federativas à União, movimentos incompatíveis com a democracia que o País vive.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrioridades
Próximo artigoDura lex

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Professores não são valorizados mas sentem orgulho da profissão

Educadores entendem que exercem papel importante para a transformação social do país.

Gás e luz puxam inflação em setembro das classes D/E: 11% no acumulado

Frutas, aves, ovos e leites e derivados também influenciaram.

Fome dói, adoece e mata!

Por Renata Abreu.

Prevenção contra o AVC

Por Ricardo Brizzi.