Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.

Nesta quinta-feira, último dia de junho, fica em destaque da agenda econômica o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e a taxa de desemprego no trimestre até o mês de maio. O mercado também aguarda pela votação da PEC dos Combustíveis no Senado. No exterior o índice de preços de gastos com consumo (PCE) fica em destaque, uma vez que o Federal Reserve usa o índice como referência para definição de taxas de juros.

Com a aversão a risco nos principais mercados globais e o cenário interno de temores fiscais podem prejudicar os negócios no mercado local nesta quinta-feira, em dia de votação provável da PEC dos Combustíveis. No mercado de juros o que deve nortear os negócios é o RTI, ao passo que no câmbio é esperada grande volatilidade em função de ser o último dia do mês, quando ocorre a definição da Ptax de junho.

No exterior os contratos futuros de petróleo negociam em queda nesta manhã, dando continuidade ao movimento negativo do dia de ontem. Os investidores aguardam pela reunião da Opep+. Em Nova Iorque, os índices futuros acionários operam em queda significante, em cenário contínuo de temores relacionados a uma possível recessão nos EUA. Os rendimentos dos treasuries também caem, enquanto o índice DXY, que relaciona o dólar com as seis principais divisas, opera no positivo, enquanto o mercado aguarda divulgação de novos dados de inflação, no PCE. A Europa segue em queda, com investidores também motivados por cautela com possível recessão econômica. Já na Ásia as bolsas fecharam sem direção única, com mercados sendo pressionados positivamente por dados que indicam expansão econômica na China, servindo de contraponto para a cautela global em relação à possível recessão.

 

Travelex

Leia também:

EUA já estão em recessão, dizem especialistas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Cinco gigantes estatais chinesas abandonam Bolsa de Nova York

Anúncio ocorre em meio a tensão entre China e EUA; ações seguirão negociadas em Hong Kong e Xangai.

Magazine Luiza: ‘carnêzinho’ não tão gostoso

Enquanto venda virtual dispara, desempenho de lojas físicas deixa a desejar.

Por que as projeções do PIB estão sendo revistas para cima?

Crescimento melhora, mas deve perder ritmo ao final do ano e início de 2023

Últimas Notícias

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis

Medidas de estímulo aos campos de petróleo e gás na área do pós-sal

Esses campos vêm apresentando declínio constante

Peixes de cultivo: R$ 8 bi com a venda de 841 mil toneladas em 2021

Semana do Pescado 2022 vai movimentar o país em setembro

Dívida do Rio cairá para menos da metade se corrigida pelo IPCA

Alerj vai ao STF para recompor perdas com ICMS dos combustíveis e energia.

Cinco gigantes estatais chinesas abandonam Bolsa de Nova York

Anúncio ocorre em meio a tensão entre China e EUA; ações seguirão negociadas em Hong Kong e Xangai.