Externo

Apesar do saldo comercial crescente mês a mês, o Brasil não pode acreditar que o ajuste das contas externas está completo. Esta é a opinião do economista-chefe do BicBanco, Luiz Rabi, que faz as contas: mesmo que o superávit alcance US$ 17 bilhões, de acordo com algumas projeções, o déficit em transações correntes, que engloba tanto o saldo comercial quanto pagamento de serviços (juros, fretes, remessas de lucros e dividendos, viagens, royalties etc.) deve fechar o ano de 2003 ao redor de US$ 4 bilhões. Com vencimentos da dívida externa neste ano em torno de US$ 28 bilhões, a necessidade de capitais externos para fechar o balanço de pagamentos em 2003 vai a US$ 32 bilhões.

Tensões
“Claro que US$ 32 bilhões é menos que os US$ 38 bilhões que foram necessários no ano passado e bem menos que os US$ 58 bilhões de 2001. Mas US$ 32 bilhões podem ser muito caso haja um agravamento do cenário internacional devido às tensões entre EUA e Iraque ou caso o governo Lula não tenha sucesso na aprovação das reformas no Congresso”, analisa Luiz Rabi, do BicBanco.

Reforma
As propostas que tratam da reforma política e que não foram votadas até o momento terão tratamento especial, diz o presidente do Senado, José Sarney. A tramitação, segundo ele, será acelerada para fazer o que denominou de “consolidação da legislação eleitoral”. O senador do PMDB do Amapá defende a aprovação dessas propostas em ano não eleitoral por que considera essa a melhor solução para “não fazer lei de circunstâncias”.

Previdência em debate
A Associação Nacional de Docentes do Ensino Superior (Andes) promove hoje, às 11h, debate as mudanças que o governo quer introduzir na Previdência Social. O evento, que será realizado no anfiteatro Geral do Hospital Universitário Gaffree e Guinle, terá a presença dos professores da UFRJ Aloísio Teixeira, Laura Tavares e Andrea Teixeira.

Pela paz
A CUT do Rio dá esta semana o pontapé inicial no movimento contra a guerra que os Estados Unidos insistem em deflagrar contra o Iraque. Além da defesa da paz, a entidade, que quer agregar empresários e políticos ao movimento, tem um motivo extra para a mobilização. Na avaliação de seus dirigentes, a guerra poderia agravar a situação já delicada da economia brasileira herdada do tucanato.

Precário
O ministro do Trabalho, Jacques Wagner, determinou às delegacias a manutenção do termo precário dos registros de jornalistas concedidos a não diplomados. A decisão foi tomada a pedido da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e diretores de sindicatos de jornalistas em audiência, no último dia 30. O ministro entendeu que, por se tratar de decisão em primeira instância e contra a qual já existe recurso, os registros serão emitidos a título precário e determinou a revisão dos que tenham sido conferidos entre 10 e 30 de janeiro sem a anotação do termo.

Big Brother
Em plena temporada de férias, o volume de funcionários que acessam sítios de conteúdo relacionado a turismo durante o expediente de trabalho cresce exponencialmente. Para as empresas, entretanto, as tão sonhadas férias podem representar perda de produtividade. A Websense, que desenvolve programas de gerenciamento de acesso à Internet nas empresas, aponta um crescimento de mais de 390% no número de sítios de turismo registrados no Brasil, nos últimos 24 meses. “Não é interessante bloquear completamente o acesso a este tipo de categoria e deixar seus funcionários insatisfeitos”, explica Fernando Fontão, engenheiro de Sistemas para a América Latina. Uma das opções do software oferecido pela Websense é estabelecer um limite de tempo diário.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTroca na CVM
Próximo artigoPoodle

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...