Fabricante de aviões brasileiro mira mercado de carga aérea da China

A fabricante brasileira de aviões Embraer está otimista com o crescente mercado de carga aérea da China e está disposta a apoiar o progresso dos setores na cooperação com parceiros locais, afirmaram os executivos seniores da empresa.

Uma aeronave Embraer E190-E2 é vista durante o primeiro dia do Singapore Airshow realizado no Centro de Exposições Changi, Cingapura, em 15 de fevereiro de 2022. (Foto de Then Chih Wey/Xinhua)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 17 mar (Xinhua) — A fabricante brasileira de aviões Embraer está otimista com o crescente mercado de carga aérea da China e está disposta a apoiar o progresso dos setores na cooperação com parceiros locais, afirmaram os executivos seniores da empresa.

“A China tem desempenhado papéis-chave na manutenção da cadeia de suprimentos e da cadeia industrial global, especialmente durante o período da pandemia global, destacando o valor do setor de carga aérea”, disse Guo Qing, diretor-gerente da Embraer China.

O crescimento de alta qualidade do país criará novas oportunidades de mercado para os agentes globais, acrescentou Guo.

O mercado de carga aérea da China é um destaque no mercado global, segundo Guo, e assim como outros mercados, é alimentado por demandas dos setores de comércio eletrônico e logística. Mostra também exigências únicas e ecologia de mercado em linha com as condições socioeconômicas e o ambiente geográfico do país, disse.

Em 2021, a China processou até 108,3 bilhões de encomendas expressas, um aumento anual de 29,9%. O volume de encomendas representou metade do total global, mostram as estatísticas do departamento estatal de correios.

“Um mercado de carga aérea melhorado será alimentado pelo paradigma de desenvolvimento da dupla circulação da China, onde os mercados interno e externo se reforçam mutuamente”, explicou Guo.

Ele disse que a atualização do consumo do país promoverá a indústria logística, incluindo o crescente setor de carga aérea de cadeia fria , e a atualização da indústria impulsionará a reconstrução da cadeia industrial.

“Ambas as atualizações exigirão serviços de logística aérea mais rápidos e mais eficientes. A Embraer lançou recentemente o projeto de conversão de aeronaves de passageiros para cargueiros da série E-Jet, para fornecer ao mercado cargueiros de pequeno porte e de carga normal”, apontou.

A Embraer prevê uma demanda de mercado para cerca de 700 cargueiros de pequeno porte e de carga normal nos próximos 20 anos. Entre os quais, o mercado chinês deverá demandar 240 cargueiros desse porte, representando 34% do total global.

“Além de vários modelos de aeronaves, a Embraer também pode fornecer aos clientes serviços de ciclo de vida completo, desde suporte de peças de reposição até leasing financeiro, entre outros”, disse Mike Xu, diretor de operações da Embraer China.

“Juntamente com os parceiros locais, também estabelecemos uma rede completa de treinamento de pilotos para melhor atender nossos clientes chineses”, acrescentou Xu.

Até o final de 2025, a China terá mais de 270 aeroportos de transporte civil, que atenderão 17 milhões de voos por ano, de acordo com um plano de desenvolvimento da indústria de aviação civil do país durante o período do 14º Plano Quinquenal (2021-2025).

O setor de aviação civil do país lidará com 930 milhões de viagens de passageiros e 9,5 milhões de toneladas de carga e encomendas anualmente até 2025, segundo o plano divulgado pela Administração Estatal de Aviação Civil da China. Fim

Leia também:

Hainan da China vê próspera indústria de iates em 2021

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Investidores estrangeiros mantém níveis de investimento na China

Espera-se que os investidores estrangeiros mantenham as suas tendências de investimento nas ações de categoria A em 2022, com o controle epidêmico nas regiões chinesas e o emergente valor relativo global do mercado de ações da China, informou Xinhua Finance, citando Fang Xinghai, vice-chefe da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC, sigla em inglês) nesta quarta-feira.

Guangzhou da China lança primeiro lote de títulos corporativos de C&R

O Porto de Guangzhou concluiu nesta terça-feira a emissão de títulos corporativos no valor de 1 bilhão de yuans (cerca de 148,4 milhões de dólares) para investidores na Bolsa de Shanghai, representando a primeiro lote dos títulos corporativos de inovação científica e tecnológica 2022 para Cinturão e Rota (C&R), informou Shanghai Securities News.

Os testes chineses para varíola dos macacos obtêm a certificação da UE

Algumas empresas chinesas anunciaram na quarta-feira que seus kits de detecção de ácido nucleico do vírus da varíola dos macacos obtiveram o certificado de registro CE da União Europeia (UE), informou o Shanghai Securities News nesta quinta-feira.

Últimas Notícias

Clorin ganha destaque nos lares e empresas brasileiras

A empresa amplia distribuição da marca Milton no Brasil.

Tokenização: conceitos e casos de uso dessa tecnologia

BC e CVM acompanharão ao longo deste ano as operações dos projetos aprovados nos respectivos sandboxes regulatórios

Sim Pro Samba homenageia Lula Gigante

O Sim Pro Samba começa às 18h30, na Praça dos Professores. Gratuito!

Solução para o investidor no cálculo e declaração do IR

Usufruir de serviços automatizados para o cálculo e o pagamento de DARFs,

CVM divulga estudo sobre ESG e o mercado de capitais

Relação entre o mercado de capitais e o tema sustentabilidade,