Fabricantes devem faturar US$ 243,42 bi em 2023 com dropshipping

711
E-commerce (Foto: Pixabay/CC)
E-commerce (foto Pixabay/CC)

Modelo de negócio de baixo investimento, não é difícil ver por que o dropshipping se tornou tão popular atualmente. Afinal, são poucas as oportunidades comerciais onde se consegue lucros médios de 15% a 45%, atingindo até 100% dependendo do fornecedor.

O negócio também se revela vantajoso para quem fabrica e vende seus produtos. Um exemplo de empresa que entrou nesse modelo de negócio é a Calçados Kallucci, uma indústria que iniciou suas atividades em 1991, fabricando calçados militares.

“Há mais ou menos 1 ano e meio começamos com o dropshipping, mas o trabalho era manual por meio de planilhas. Hoje temos o módulo de Dropshipping da SoftUp, que facilitou e automatizou todo o processo e neste ano o processo de escalonar e focar nessa estratégia. Nos próximos anos, a expectativa é que essa área de negócio cresça e atinja os sete dígitos, revela Leonardo Rossi, CEO da Calçados Kallucci.

A prática de dropshipping é comum para gigantes como a Amazon, Magazine Luiza e Submarino, distribuidoras como a Mais que Distribuidora e fabricantes como a Empório Bags, além da Calçados Kallucci.

Espaço Publicitáriocnseg

E, para quem vende, não ter um estoque significa economizar com armazenamento, como também eliminar os custos de aquisição antecipada de mercadorias. Isso, por sua vez, reduz os custos iniciais de um negócio de dropshipping.

“O modelo de dropshipping é uma solução inteligente para fabricantes que têm estoque parado ou disponível, escoando a produção e ajudando os vendedores na ponta”, explica o diretor Comercial da SoftUp, Robinson Idalgo.

E a tecnologia pode ajudar quem deseja fazer parte desse mercado. A SoftUp – empresa que produz soluções tecnológicas para a gestão para e-commerces, marketplaces e lojas físicas – disponibiliza uma ferramenta que possibilita inteligência, efetividade e expansão nas vendas.

O B2B Dropshipping é uma vitrine B2B onde distribuidores e fabricantes disponibilizam seu catálogo de produtos, que fica disponível para os e-commerces interessados.

Estruturada no formato de landing page com login e senha, apenas pessoas autorizadas conseguem acessá-la. O vendedor escolhe os produtos que o seu cliente comprou, coloca-os em um carrinho anexando a nota fiscal e a etiqueta de envio, finalizando o processo.

Leonardo Rossi, por exemplo, antes de começar a usar a ferramenta da SoftUp, recebia e lidava com o recebimento de todos os pedidos por WhatsApp. E, agora, todo o fluxo passou a ser gerenciado pelo B2B Dropshipping.

“O B2B Dropshipping realiza então todo o gerenciamento dos pedidos, facilitando a operação tanto para o e-commerce quanto para quem produz ou distribui o produto”, finaliza Rossi.

Segundo dados da Statista, o mercado global de dropshipping deve atingir US$ 243,42 bilhões em 2023, um aumento de 23,7% em relação aos números de 2022 E os números continuarão a crescer de maneira rápida e contínua: US$ 301,11 bilhões em 2024 e US$ 372,47 bilhões em 2025. Se esse impulso continuar, será apenas uma questão de tempo até que o tamanho do mercado de dropshipping ultrapasse a marca de US$ 500 bilhões,
o que pode acontecer já em 2027.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui