Falta de demanda na indústria é a maior em quatro anos

Produção e utilização da capacidade caem, estoques voltam a subir.

Conjuntura / 22:51 - 22 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Passados os primeiros embates da reforma da Previdência, os empresários deixam de lado o discurso ideológico, que movimenta as entidades, para cair na realidade. A falta de demanda interna voltou a ganhar importância entre os principais problemas enfrentados pela indústria ao longo do mês de junho.

O percentual de empresários que assinalam essa dificuldade é o maior desde o terceiro trimestre de 2016, de acordo com a Sondagem Industrial, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A produção em junho caiu na comparação com maio. O índice de evolução da produção ficou em 43,4 pontos. É o menor para o mês dos últimos quatro anos.

Outra queda intensa foi verificada no índice de utilização da capacidade instalada efetiva em relação ao usual, que caiu 3,9 pontos no mês e foi ao menor valor desde abril de 2017 – com exceção de maio de 2018, mês da paralisação dos caminhoneiros, que afetou fortemente o setor.

A indústria aponta alta no nível de estoques. O índice de evolução dos estoques ficou em 51,1 pontos, mostrando novo aumento. Esse índice se mantém acima dos 50 pontos desde fevereiro. Valores acima de 50 pontos indicam crescimento do nível de estoques ou estoque efetivo acima do planejado.

A elevada carga tributária continua sendo apontada pelo setor como o principal problema enfrentado pelas empresas, ainda que seu indicador tenha caído em 1,2 ponto percentual na comparação com o trimestre anterior. Em segundo lugar, aparece a demanda interna insuficiente, cuja assinalação aumentou 3,6 pontos percentuais na comparação com o primeiro trimestre do ano. Trata-se do quarto aumento consecutivo do percentual.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor