Faltam dois meses para a festa da democracia

Por Paulo Alonso.

Pesquisas mostram ânimo dos eleitores pelo Brasil afora

 

Faltam agora menos de dois meses para que 156.454.011 eleitores aptos a votarem no Brasil, segundo o TSE, se dirijam às cabines e, nas urnas eletrônicas, digitem os números dos seus candidatos à Presidência da República, ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados e às Assembleias Legislativas estaduais.

Desse total de eleitores, 8,3% são da Região Norte; 27,11%, da Região Nordeste; 7,38%, da Região Centro-Oeste; 42,64%, da Região Sudeste; e 14,42%, da Região Sul. Em relação ao gênero, 82.273.164 são mulheres; e 74.044.065, homens. Na faixa etária, de 16 a 24 anos, são 13,74 dos eleitores; de 25 a 44 anos, 40,72%; de 45 a 69 anos, 36,3%; e 70 a 100 anos, 9,52%.

Para os jovens de 16 a 17 anos, o acréscimo foi de 51,13% em relação às eleições de 2018. Ainda segundo o TSE, 1.271.381 de eleitores declararam algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. E 37.646 pessoas fazem uso do nome social, em um aumento de 373% em relação às eleições de 2018.

Ainda que a campanha oficialmente só possa ser deflagrada com os números dos que vão postular ser eleitos no dia 16 de agosto, de acordo com a legislação eleitoral, a movimentação é grande em todo o país. As convenções nacionais e estaduais já foram realizadas e as candidaturas já estão devidamente homologadas.

Para verificar o ânimo dos eleitores pelo Brasil afora, cinco institutos de pesquisa promoveram ações pelos quatro cantos do país: o DataFolha, em 28 de julho; o BTG/FSB, em 25 de julho; o Exame/Ideia, em 21 de julho; o XP/Ipespe, em 25 de julho; e o Poder/Folha, em 20 de julho.

As pesquisas eleitorais, na realidade, funcionam como um indicador para mostrar o clima das eleições, as tendências e o momento no qual foram realizadas.

A última pesquisa eleitoral Datafolha mostrou estabilidade na corrida presidencial. E de acordo com ela, a distância entre Lula (PT) e Bolsonaro (PL) é de 18 pontos percentuais, Lula (PT): 47%; Bolsonaro (PL): 29%; Ciro (PDT): 8%; Simone Tebet (MDB): 2%; B/N: 6% e NS/NR: 3%. O levantamento mostra que as intenções de voto no ex-presidente Lula não são muito diferentes da última pesquisa; já o atual presidente oscilou para 29%. A margem de erro do levantamento da pesquisa, realizada nesta quarta (27) e quinta (28), é de 2 pontos percentuais.

Bolsonaro subiu três pontos percentuais na pesquisa, e teve uma oscilação na margem de erro, além de obter uma melhora no eleitorado feminino de seis pontos percentuais. Perde agora de Lula por 46% a 27%.

Já Lula subiu quatro pontos entre os homens, dentro da margem de erro de três pontos, passou de 48% a 32%. Bolsonaro perdeu votos no segmento.

Entre os evangélicos, Bolsonaro tem 43%, anteriormente com 40%, e o ex-presidente tem 33%, antes tinha 35%. O Datafolha ouviu cerca de 2.566 eleitores em 183 cidades, foi realizada nos dias 27, e 28 deste mês.

Segundo o BTG/FSB, a distância entre Lula e Bolsonaro passou de 9 para 13 pontos percentuais. Bolsonaro teria oscilado negativamente dentro da margem de erro. Já o ex-presidente Lula conseguiu crescer além dos 2 pontos percentuais de margem. Lula (PT): 44%; Bolsonaro (PL): 31%; Ciro (PDT): 9%; Simone Tebet (MDB): 2%; B/N: 2%; e NS/NR: 3%.

De acordo com a pesquisa eleitoral anterior do BTG/FSB, divulgada no dia 11 de julho, a distância entre Lula e Bolsonaro era de 9 pontos percentuais. Hoje, a distância é de 13 pontos. Bolsonaro teve uma queda de 32% para 31%, ainda dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais que é utilizada nesta pesquisa eleitoral, e Lula cresceu fora da margem de erro. O petista tinha 41% no começo do mês e agora tem 44% das intenções de voto.

Em terceiro lugar permanece o candidato Ciro Gomes (PDT), com 9%, mesma pontuação da última pesquisa eleitoral FSB/BTG. Já Simone Tebet (MDB) figura com 2%, mesma pontuação de André Janones (Avante). Por fim, Pablo Marçal (PROS) atingiu 1% das intenções de voto.

A pesquisa eleitoral Exame/Ideia também mostrou Lula e Bolsonaro oscilando dentro da margem de erro. De acordo com esse levantamento, a diferença entre os dois principais candidatos cresceu de 9 para 11 pontos percentuais.

A Exame/Ideia mostrou uma maior intenção de voto para a senadora Simone Tebet, que alcançou 4% dos votos totais. Lula (PT): 44%; Bolsonaro (PL): 33%; Ciro (PDT): 8%; Simone Tebet (MDB): 4%; B/N: 4%; e NS/NR: 3%. Essa nova pesquisa eleitoral nacional Exame/Ideia, mostra o ex-presidente Lula (PT) na liderança na corrida para a Presidência da República. A diferença entre ele e o presidente Bolsonaro (PL), dois principais concorrentes, é de 11 pontos percentuais. Em junho, segundo a mesma pesquisa eleitoral, a diferença era de 9 pontos. Lula apareceu na frente com 44% das intenções de voto, contra 33% de Bolsonaro.

Em comparação com o último levantamento, feito em junho, os números oscilaram dentro da margem de erro. Apesar disso, segundo a pesquisa eleitoral, o presidente Bolsonaro apresentou uma queda maior. O chefe do executivo teve uma queda de 36% para 33%, ainda assim oscilando dentro da margem de erro.

Ciro Gomes (PDT), apareceu no terceiro lugar com 8%. Simone Tebet (MDB) figura em seguida com 4%. Por fim, André Janones (Avante) fez 2%. Os demais candidatos apresentados pontuaram 1% ou ficaram abaixo deste número. Os que pretendem votar branco e nulo são 4%, e 3% não sabem.

A última pesquisa eleitoral XP/Ipespe também mostrou estabilidade na corrida pela presidência da República. A distância entre os dois permaneceu dentro da margem de erro de 2,2 pontos percentuais em relação a outras pesquisas do instituto.

Segundo a pesquisa encomendada pela XP Investimentos e realizada pelo instituto Ipespe, o ex-presidente Lula (PT) lidera a corrida com 44% das intenções de voto. Ele é seguido por Bolsonaro (PL), que alcançou os 35% dos votos totais.

De acordo com a mesma pesquisa eleitoral, em junho, Lula vencia por 45% a 34%, distância que na atual se mantém dentro da margem de erro de 2,2 pontos percentuais adotada pela pesquisa. Ciro Gomes (PDT), em terceiro lugar, mantém 9% das intenções. Simone Tebet (MDB) cresce na margem de erro e atinge 4%. André Janones (Avante) alcançou os 2%. Pablo Marçal (PROS) e Felipe D’Ávila (Novo) ficaram com 1% das intenções de voto. Brancos e nulos são 4%, e 2% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

O PoderData mostrou uma menor distância entre Lula e Bolsonaro. O levantamento apontou 6 pontos percentuais separando os dois principais candidatos. Lula (PT): 43%; Bolsonaro (PL): 37%; Ciro (PDT): 6%; Simone Tebet (MDB): 3%; B/N: 4%; e NS/NR: 4%. Segundo a pesquisa PoderData, a diferença entre Luís Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) está entre 6 pontos. Essa é a menor distância entre os dois candidatos desde abril de 2022, período em que os efeitos da inflação e do preço dos combustíveis começaram a ser mais sentidos.

E assim caminhamos para o dia 2 de outubro, quando os brasileiros, com responsabilidade e sempre atentos às plataformas eleitorais dos candidatos, deverão votar com consciência e sabedoria, sufragando seus votos nas urnas eletrônicas.

 

Paulo Alonso é jornalista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Nova Guerra Fria

Por Edoardo Pacelli.

Hiroshima

Por Paiva Netto.

Dicas para planejar a aposentadoria

Por Bruno Martins.

Últimas Notícias

Real pode se beneficiar da queda do dólar ante moedas emergentes

Em NY, os índices futuros acionários operam no positivo, assim como as principais Bolsas europeias; alta também na Ásia.

Dia dos Pais: shoppings preveem crescimento de 16% nas vendas

Setor deve movimentar R$ 4,4 bilhões entre os dias 8 e 14 de agosto.

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano