Fast food

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) deu a partida num projeto-piloto para reduzir a duração dos cursos de mestrado do país de dois anos para apenas um ano. A mudança faz parte do projeto “Pós-Graduação Integrada”, cujo objetivo é apressar a chegada do aluno ao doutorado. Ela está sendo testada, inicialmente,  em dez programas de pós-graduação que obtiveram, no mínimo, nota 6 da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), os chamados cursos de excelência. Apesar dessa ressalva e, embora não haja relação obrigatória entre mestrado e doutorado, a medida, na prática, reduz a formação de mestres a um curso rápido, sujeito, portanto, a perda de substância.
Embora, em países como a França, por exemplo, estejam em curso experiências como uma espécie de fusão entre os dois tipos de programa, uma mudança dessa magnitude merece, no mínimo, maior debate com as universidades.

Vácuo
A Bradesco vê ameaçado o primeiro lugar em capitalização, que assumiu no meio deste ano. A Brasilcap, líder do setor até maio, vem reduzindo mês a mês a diferença, o que deixa a disputa no setor imprevisível. No acumulado até junho, a Bradesco liderava com 20,76% de participação no mercado; em julho caiu para 20,42%. Já a empresa ligada ao Banco do Brasil cresceu de 20,22% para 20,37% no acumulado dos sete primeiros meses do ano.
Disputa
A situação na área de seguros é inversa. A Bradesco assumiu a liderança, passando a Sul América, e vem ampliando levemente esta vantagem. A participação no mercado até julho era de 20,41% para a seguradora ligada ao maior banco privado do país e 19,62% para a Sul América. O destaque da Bradesco em relação ao ano anterior foi o crescimento no ramo de automóveis, em que passou de terceiro para primeiro.
Destaques
Em previdência privada aberta, um dos destaques é a subida do grupo HSBC/CCF (de 2,99% no acumulado até julho de 2000 para 8,58% no mesmo período de 2001). Por outro lado, houve queda significativa de participação do Grupo Icatu-Hartford, que prepara novos produtos, entre eles um plano PGBL para ser vendido pela Internet. Na liderança em previdência continua a Bradesco, apesar de perda de participação em relação a 200 (49,94% para 44,03%).

Inadimplência zero
O Crédito Cidadão (programa de microcréditos do governo do Estado do Rio) já ajudou a criar, este ano, 3.500 empregos diretos e indiretos, com valor médio de contratações da ordem de R$ 900 e nível de inadimplência zero. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria estadual do Trabalho, 65% dos contemplados não tinham conta bancária, mas, cinco meses após o empréstimo, 15% abriram contas na rede bancária tradicional e, muitos deles, vêm procurando legalizar suas empresas na Junta Comercial.
Este ano, 843 pessoas tomaram empréstimos no Crédito Cidadão, dos quais 51% receberam até R$ 800; de R$ 800 a R$ 2.000 foram 39% e, na faixa de R$ 2 mil a R$ 5 mil, 10%. O maior número de interessados provém das áreas de confecção e facção – costureiras que trabalham em casa  para pessoas físicas ou para a indústria. Outro segmento que demanda empréstimos é o de alimentos, como pequenos serviços de buffet e firmas domésticas de congelados.

Regressão
Ao assumir, sem qualquer pudor, a postura de caudatário absoluto do governo George Bush, o primeiro-ministro da Inglaterra, Tony Blair, consolida definitivamente um estranho fenômeno da involução da vida das nações: a o império que vira periferia da sua antiga colônia.

Contrabando
Para dar consequência ao que classificou de chamamento à grandeza e para que se leve a sério o slogan “tempo de conflito lá fora deve ser tempo de união aqui dentro”, o presidente FH precisar dar um basta a tentativas oportunistas dos que se aproveitam da crise para avançar sobre o bolso dos brasileiros. Para começar, desautorizando qualquer tentativa de repassar para o consumidor domiciliar e industrial dívidas das distribuidoras de energia provocadas pela compra de empresas – portanto, expansão de seus próprios negócios – e débitos contraídos com suas matrizes.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSó bebendo
Próximo artigoConta crescente

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Rio Indústria apoia lei que desburocratiza e facilita novos negócios

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal do Rio, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 43/2021 que regulamenta a Declaração...

Ciência: entidades pedem liberação de recursos

Organizações questionam redirecionamento para outras áreas de R$ 515 milhões, que eram do CNPq.

Rating da EDP BR não muda com aquisição da Celg-T

Para a Fitch Ratings, a qualidade de crédito da EDP Energias do Brasil S.A. (EDP BR, Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA (bra)’, Perspectiva...

Tesouro: Queda do investimento líquido em ativos não financeiros

O Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira que no 2º trimestre de 2021, a necessidade líquida de financiamento do Governo Geral alcançou 7,1% do PIB,...

Leilão de Excedentes da Cessão Onerosa terá sucesso?

Após a realização da 17ª Rodada de Licitações de Blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural no último dia 7, considerado...