Crianças: faturamento do e-commerce cresceu 5,5%

Vendas presenciais aumentaram 0,7%; no geral, varejo teve alta de 1,1%; BNPL representa 5% dos gastos nas compras via internet

87
E-commerce (Foto: Pixabay/CC)
E-commerce (foto Pixabay/CC)

As vendas virtuais no Dia das Crianças, apuradas entre os dias 6 e 12 de outubro, aumentaram 5,5% ante período comparável de 2022, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). As vendas presenciais subiram 0,7%. No geral, o varejo teve alta de 1,1%.

O grande responsável pelo resultado não foi um setor chamado presenteável, tradicionalmente forte na data. Considerando vendas presenciais e virtuais, foi turismo e transporte, com 9,8% de crescimento, que alavancou o varejo neste início de outubro. Recreação e lazer vem em seguida, com aumento no faturamento de 6,5%. já móveis, eletro e departamento cresceu 3,5%.

O segmento de brinquedos não correspondeu às expectativas e teve queda de 4,7% em relação ao ano passado. Vestuário e artigos Esportivos, outro setor que costuma ganhar espaço como presenteável, também recuou (-3,3%). A maior retração do varejo foi do segmento de bares e restaurantes, com 12,7%.

“O resultado do Varejo no Dia das Crianças indica que as famílias aproveitaram o feriado prolongado para viajar. O crescimento significativo do faturamento no e-commerce, por exemplo, foi influenciado principalmente pelo setor de turismo e transporte”, afirma Carlos Alves, vice-presidente de Produtos e Tecnologia da Cielo. ““Parte deste fenômeno pode ser explicado pelo fato do feriado em 2022 ter caído em uma quarta-feira. Ou seja, não houve grande apelo para realização de viagens”.

Espaço Publicitáriocnseg

Levando-se em conta apenas o varejo presencial, o Maranhão foi o estado com o melhor resultado em relação ao ano passado: crescimento de 6,4%. Em seguida, aparecem Mato Grosso do Sul (5,8%), Amazonas (3,3%), Rio Grande do Sul (3,3%), Minas Gerais (3,0%), Goiás (1,1%) e Paraná (0,9%). Pernambuco não teve variação (0,0%). Entre os resultados negativos, o Distrito Federal teve a maior queda, com 6,4%. Em seguida, estão Pará (-2,0%), Bahia (-1,1%), Ceará (-0,6%), São Paulo (-0,5%) e Rio de Janeiro (-0,3%).

Existe um crescimento significativo da modalidade de pagamento “Compre Agora, Pague Depois” (Buy Now, Pay Later, na sigla em inglês) no e-commerce global. De acordo com o The Global Payments Report 2023 – estudo desenvolvido pela Worldpay, essa modalidade representou 5% dos gastos no comércio eletrônico global no último ano, um crescimento de 58% com relação ano ano anterior. Desde 2015 esta pesquisa vem sendo realizada anualmente, e mapeia mais de 40 países e cinco regiões sobre o universo dos meios de pagamento.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui