Feliz 2006

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra frente…
Tudo vai ser diferente!”
Carlos Drummond de Andrade

Impressão em relevo
Em 2004, as vendas do setor de formulários somaram R$ 1.861 milhão, sendo 43,3% do segmento print (21,4% de dados variáveis e 21,3% de listagens). “Pela primeira vez nas pesquisas dos últimos anos, o segmento de dados variáveis desponta como o segundo mais importante segmento da Abraform, com excelente rentabilidade”, destaca o vice-presidente da Abraform, Marcos da Cunha Ribeiro, citando pesquisa do Instituto e Marketing Industrial, sobre mercado de impressão de formulários. Elaborada com base nos dados de 2004, o levantamento inclui os segmentos print, listagens, PDV, etiquetas, dados variáveis (impressão eletrônica ou digital) e serviços.

Tradição resiste
Outro destaque em 2004 ficou com o setor de listagens, com consumo médio de 5 mil toneladas/mês no Brasil: “A listagem chama a atenção porque, apesar de todos os impactos tecnológicos do segmento – laser, ink jet e automação bancária – o volume é ainda significativo. Indica maturidade dos clientes no ambiente de indústria e comércio, com alto grau de consciência na relação custo-benefício para emissão de relatórios simples, de conferência, razão contábil, e inventários, entre outros”, destaca Ribeiro, explicando que a emissão de listagem com impressora matricial tem custo total para o usuário de 1/10 do custo via impressora laser; e 1/100 do custo de impressão via inkjet.

Fidelização
Os principais clientes do setor de formulários continuam a ser a indústria e o comércio (80%); seguido pelo setor público (11,7%); e pela área financeira (5,1%). O segmento com maior número de produtores na indústria de formulários é o print, com 198, seguido por etiquetas (79), listagens (57) e dados variáveis (49).
Segundo a pesquisa, as micro, pequenas e médias indústrias representam 90% das unidades em atividade no segmento. Apenas 5% são empresas de médio porte e 3,2%, de grande porte. O segmento emprega 18.579 funcionários, 35,7% dos quais estão no segmento print, seguido por dados variáveis (24,3%) e listagens (14,4%).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTranquilidade
Próximo artigoCusto Brasil

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis