FGTS deve provocar novo soluço na economia

Setores que devem se beneficiar não vão contratar trabalhadores porque demanda não se mantém.

A retração da economia obrigou a equipe econômica a entrar em um terreno que desconhece: o estímulo ao consumo. São tantas trapalhadas para liberar os recursos no Fundo de Garantia que frustraram a cerimônia em que o governo queria anunciar o que fez em 200 dias (segundo a pesquisa do Datafolha, 39% dos brasileiros acham que Bolsonaro nada fez de bom em seis meses; outros 19% não sabem responder).

A liberação do FGTS deve provocar um soluço na economia em vez de um gatilho capaz de tirar o país do marasmo, somando-se às expectativas frustradas do primeiro semestre, sem impacto expressivo sobre o PIB de 2019. É preciso um conjunto de estímulos robustos para que a letargia fique para trás, analisa a Mapfre Investimentos.

Com base na experiência de 2017, eletroeletrônicos e vestuário devem abocanhar a maior parcela dos benefícios. Estes segmentos não devem investir em mão de obra e produção, uma vez que a experiência demonstrou que o estímulo não é capaz de aumentar o nível de demanda ao longo do tempo.

 

Fora de pauta

Os jornalões continuam dando suporte à Lava Jato, mesmo diante das fortes denúncias feitas pelo The Intercept Brasil. Até 18 de julho, 39 dias após o início da Vaza Jato, O Globo publicou 176 matérias sobre o assunto: 89 neutras, 29 críticas a Moro e cia. e 58 críticas ao Intercept.

O levantamento foi feito por Eduardo Barbabela, Juliana Gagliardi, Natasha Bachini e João Feres Jr. para o Manchetômetro, site de acompanhamento da cobertura da grande mídia sobre temas de economia e política produzido pelo Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública (Lemep).

O Estadão foi mais discreto: publicou 158 textos, sendo 72 classificados como neutros, 42 críticos à Lava Jato e 44 condenando a Vaza Jato.

A Folha entrou de cabeça no assunto, virando parceira do Intercept na apuração do escândalo. O resultado foram 314 matérias, sendo 122 neutras, 138 críticas a Moro e 54 críticas à Vaza Jato.

Na televisão, a edição do Jornal Nacional de 16 de julho é um exemplo. O principal jornal da Globo incluiu uma matéria (2m44s) sobre a reunião da PGR, Raquel Dodge, com procuradores da força-tarefa da Lava Jato. O JN “cita trechos da nota divulgada pela Procuradoria-Geral da República após a reunião, reforçando seu apoio à operação. A repórter menciona rapidamente na matéria que a referida reunião ocorreu após a divulgação pelo Intercept de mensagens trocadas entre os procuradores e, em seguida, reproduz a fala de Dallagnol agradecendo à PGR e reafirmando que a ética não foi ultrapassada na atuação da força-tarefa”, analisa o Manchetômetro.

O JN mais uma vez deu voz à defesa da operação, mas deixou de noticiar os vazamentos em si (como a articulação de vazamento para a oposição venezuelana, o áudio de Dallagnol e as mensagens trocadas entre Moro e Dallagnol sobre relação com o ministro do STF Luís Roberto Barroso).”

 

Xadrez chinês

Os chineses receiam que as manifestações de Hong Kong acabem influenciando a opinião pública de Taipei, que vai às urnas em janeiro de 2020, e o atual partido taiwanês pró-independência acabe se reelegendo. A análise é de Philipe Alexandre (Uerj), pesquisador do Núcleo de Avaliação da Conjuntura, vinculado à Superintendência de Pesquisa e Pós-Graduação (SPP) da Escola de Guerra Naval (EGN).

Não seria absurdo pensar que os protestos em Hong Kong tenham um dedo – ou vários – dos Estados Unidos. Sem conseguir atuar diretamente na China, os norte-americanos teriam na antiga colônia inglesa uma ponta de lança na região. E não se deve esquecer do empenho de Donald Trump em se aproximar da Coreia do Norte.

 

Intolerância entre iguais

Gastar já parcos 280 caracteres com autor de autoajuda não é sábio, mas vale a piada: anos atrás Rodrigo Constantino compilou um índex de artistas brasileiros “comunistas” pra boicote comercial. Hoje, o imigrante latino em Miami é acusado de “comunismo” por bolsonaristas.

 

Rápidas

Geração Distribuída de Energia Elétrica é o curso que Rogério Rocha e Luiz Felipe Costa apresentam no Ibef-Rio, de 19 a 22 de agosto, 18h às 22h. Detalhes pelo WhatsApp (21) 96925-0202 *** No dia 26, os super-heróis estarão no Clubinho do Passeio Shopping para um lanhe, das 16h às 18h *** Nesta quarta-feira, a partir das 10h30, o Shopping Grande Rio, em parceria com a Prefeitura de São João de Meriti, comemora o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

É urgente a revogação da PPI

Federação do Fisco taxa PEC de Bolsonaro de eleitoreira.

Olavo de Carvalho, quem diria, já escreveu no MM

Críticas à ‘Nova Ordem Mundial’, ‘Globo’, ‘Time’ e Garotinho.

Commodities voltam a subir e ameaçam inflação

Brasil dependerá, mais que nunca, do comportamento do real frente ao dólar.

Últimas Notícias

Prazo para Apresentação do 3º Ciclo da Oferta Permanente

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou nesta quinta-feira que todas as empresas inscritas interessadas em participar do 3º Ciclo...

Governo aposta na abertura do mercado de gás natural em Rondônia

O governo acredita que a abertura do mercado de gás natural no estado de Rondônia vai potencializar a exploração de gás na bacia dos...

Faturamento da mineira Lett avançou 70% em 2021

A Lett, startup mineira especialista em Trade Marketing Digital, reportou que em apenas 12 meses, a empresa conseguiu um aumento de mais de 70%...

Relatório lista marcas chinesas como globalmente mais fortes

Várias empresas chinesas figuram entre as marcas mais fortes e de crescimento mais rápido do mundo listadas pelo relatório “Global 500 2022”, da consultoria...

Brasil quer retaliar países em disputas paralisadas na OMC

O Congresso Nacional vai analisar uma medida provisória que autoriza o Brasil a suspender concessões e até retaliar membros da Organização Mundial do Comércio...