FGV debate como a pandemia atingiu a economia e o mercado de trabalho

A pandemia do coronavírus atingiu em cheio a economia e provocou impactos distintos na baixa produtividade brasileira. Para analisar os seus efeitos e como o Brasil pode melhorar a sua eficiência nessa área, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) promoverá o II Seminário Produtividade e Reformas. O encontro virtual será realizado na segunda-feira, das 10 horas às 11 horas e 30 minutos. As inscrições são gratuitas e o evento pode ser acompanhado pelos canais da FGV no YouTube e LinkedIn.

 

O debate vai abordar como a pandemia atingiu a economia e o mercado de trabalho, principalmente setores e categorias de trabalhadores de produtividade mais baixa, como os informais de menor escolaridade ocupados nos segmentos de serviços domésticos e pessoais. Também serão discutidos os efeitos da disseminação da tecnologia, e seu uso mais intensivo imposto pela quarentena, sobre a produtividade. Estudos recentes do Banco Mundial associam a uma melhora da produtividade ao maior uso de tecnologia no trabalho, aprimorando a eficácia dos negócios.

Outro ponto que estará em pauta é o debate sobre as necessidades de reformas no ambiente de negócios, com as profundas transformações no consumo. No Brasil, o debate já existia antes da pandemia, com a aprovação recentemente da reforma do marco regulatório do saneamento, e segue com outros projetos importantes como as reformas tributária e administrativa, assim como a autonomia do Banco Central.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Artigos Relacionados

Método de Qualidade de Gestão de Investimentos não altera ratings

A agência de classificação de riscos Fitch Ratings atualizou sua metodologia de Qualidade de Gestão de Investimentos. As mudanças não alteram os atuais ratings,...

CVM abre série de debates na próxima semana

O Diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Alexandre Rangel será o convidado da próxima Live CVM. O evento será realizado no dia 4...

Empréstimo de estado e município só até R$ 20 bi

Estados e municípios poderão contrair R$ 20 bilhões em empréstimos no sistema financeiro. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta sexta-feira o limite de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.