35.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Filho feio

As repercussões do escândalo da falência da Enron nos Estados Unidos que ameaçam levar à breca a Arthur Andersen levaram sua congênere no Brasil a tentar se descolar da matriz. Segundo a Arthur Andersen do Brasil, ela é uma empresa local, de propriedade de sócios brasileiros, “sem qualquer vinculação societária com a empresa norte-americana”. Aliás quem é mesmo essa tal Andersen?

Gol na oficina
Gol (categoria 1.0 litro), Palio (até 1.5), novamente o Gol (de 1.6 a 1.9), Vectra (2.0 a 2.4) e Omega (acima de 2,5) são os melhores carros, na opinião de 748 mecânicos de oficinas independentes ouvidos pela Central de Inteligência Automotiva, instituto de pesquisa especializado no setor de reparação automotiva ligado ao jornal Oficina Brasil. A quarta edição da pesquisa “Melhor Carro – Opinião Profissional – 2001”, apontou também que, sem levar em conta o fator preço, o mecânico compraria hoje o Vectra CD 2.2 16V, que teve 7,6% da preferência. As oficinas independentes atendem mais de 70% da frota circulante no país, mais de 14 milhões de carros, segundo a publicação.

Volks cai
No que se refere às montadoras, a pesquisa “Melhor Carro – Opinião Profissional – 2001” mostrou que a Volkswagen foi a montadora que mais perdeu no último ano, apesar de continuar como a marca mais indicada. O índice de Recomendação de Oficina (RO) da Volks passou de 60,8% em 2000 para 43,5% em 2001. Um dos motivos dessa redução é que a montadora passou a ser apontada pelos mecânicos como desatualizada tecnologicamente. Já Fiat e a Ford estão diminuindo o seu índice de rejeição junto aos mecânicos. A Fiat, por exemplo, passou de um índice de recomendação negativo de 35,7% em 2000 para -20,5% no ano passado e a Ford, de -34,5% para -30,5%. A GM manteve-se estável no índice RO, com 17,7% (em 2000 tinha 19%).
Não é à toa que a Volks perdeu a liderança nas vendas para a Fiat e já foi ultrapassada, em alguns meses, pela GM, ficando na terceira posição.

Consumidor
“Mania de Bom Atendimento” é o nome da campanha que a Associação Pró-Consumidor lança hoje, Dia Mundial do Consumidor. Com apoio da OAB, Firjan, Alerj e Petrobras, a campanha pretende treinar empresas para atender melhor o público. No lançamento, além de exposição e show ao ar livre, haverá seminário, de 9h a 18h, no Palácio Gustavo Capanema (MEC), na Rua da Imprensa.

Juizados
Uniformizar o entendimento sobre a aplicação da lei que instituiu os juizados especiais federais é o que pretendem os defensores públicos do Estado do Rio de Janeiro, em debate hoje, a partir de 14h30, na sede da associação da categoria (Adperj), que fica na Rua do Carmo, 7/16° andar, Centro do Rio.

Mercado futuro
A qualidade dos serviços da Telemar beira o tragicômico. Um anunciante cujo número do telefone mudou foi avisado pela empresa de que, durante 30 dias, uma gravação avisaria sobre a mudança. Ao reclamar de que a promessa não se concretizara, foi informado de que dentro de cinco dias, a Telemar, quem sabe, talvez, acredite se quiser, pensaria em cumprir o serviço prometido.

Volta às origens
Ao optar por ocupar o espaço da mídia de seu estado para se defender exclusivamente no Maranhão, Roseana Sarney revela a que foi reduzido o sonho de verão de candidata à presidência da República: uma vaga no Senado já está muito bom e os Sarney – bem como a mídia da investigação seletiva – não falam mais nisso.

Artigo anteriorSem futuro
Próximo artigoProfissão perigo
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.