31.1 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Filme brasileiro tem pouco mais de 16% do mercado

A Ancine completa 15 anos e comemora o aumento de público dos filmes nacionais: de pouco mais de 7 milhões, em 2002, para 30,4 milhões, em 2016. Mas o resultado não é tão expressivo assim. Há 15 anos, com o cinema nacional destroçado por Collor e sem apoio do Governo FH, o número de espectadores do filme brasileiro correspondia a 8% do total. No ano seguinte, o percentual passou para 21,4%, com 22 milhões de ingressos vendidos. Em 2016, a fatia do cinema nacional nas telonas foi de apenas 16,5%, inferior à de 2013 e à de 2010. Nestas duas décadas e meia, o percentual girou em torno de 13%. O que houve foi um crescimento do mercado como um todo, que dobrou, de 91 milhões de ingressos para 184 milhões ano passado. Isso mostra que as notícias de que o cinema morreria (atingido pelo DVD, pelos canais de TV a cabo e, mais recentemente, pelos serviços tipo Netflix) foram, como diria Mark Twain, exageradas.

Mas o apoio às produções nacionais registrou avanços. Em 2002 foram apenas 29 títulos brasileiros lançados nas salas de cinema. Em 2016, chegamos à marca recorde de 143 lançamentos. Na TV paga, impulsionado pela Lei 12.485/2011, o audiovisual nacional, com suas séries, filmes e animações, está presente em 110 canais exibindo cerca de 52 mil horas de conteúdo nacional por ano. Já a qualidade…

Não resolve

O novo Refis (Medida Provisória 766/2007) tem características totalmente diferentes de tudo já realizado no passado, pois não apresenta descontos de juros e multas para as pessoas que parcelarem a dívida no máximo em 120 meses, assinala Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários.

Outro ponto que o especialista destaca é a necessidade de seguro garantia para débitos superiores a R$ 15 milhões. “Em nosso entender essa mudança inviabilizará a adesão, pelo simples fato de que as seguradoras fazem um grande volume de exigências”, acrescenta Arrighi.

Escárnio

O Mercantil do Brasil está com uma nova campanha no ar: “Tá tirando onda?”. Produzida para comemorar o Dia Nacional dos Aposentados, celebrado nesta terça-feira, a série retrata pessoas que aposentaram e estão vivendo muito bem essa nova fase da vida. No meio da discussão em que o governo pretende acabar com a aposentadoria pública, só pode ser ironia.

Insônia

Os empregados da Eletrobras estão interessados em saber o que preocupa o diretor Administrativo da estatal, Alexandre Aniz. Primeiro, foi um prédio na Av. Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro; depois, a situação do empréstimo compulsório, tema que é da alçada do diretor Financeiro. O ministro Gilberto Kassab também parece muito preocupado.

Desordem mundial

Luiz Alberto Moniz Bandeira lança A Desordem Mundial: O Espectro da Total Dominação (Civilização Brasileira) no próximo dia 27, na Capela Ecumênica da Uerj. O lançamento contará com uma teleconferência de Moniz Bandeira e um debate com Samuel Pinheiro Guimarães, Mônica Lessa e Williams Gonçalves. Theotonio dos Santos coordenada a mesa.

O evento é uma realização da Rede e Cátedra Unesco sobre Economia Global e Desenvolvimento Sustentável (Reggen), IFHT, CCS e CEH, com apoio da Unesco e da Gráfica Uerj.

Rápidas

Com o tema “Desvendando o ICMS e o IPI”, a Abimaq oferece palestra gratuita, nesta terça-feira, com Luciana Ferreira, pós-graduada em Direito Tributário, professora nos cursos de pós-graduação e MBA do Instituto Nacional de Pós-Graduação (INPG). Inscrições pelo site www.abimaq.org.br. Informações: (11) 5582-6321 e capacitacao@abimaq.org.br *** Hermeto Pascoal e Edson Zampronha são os homenageados do 4º Festival de Música Contemporânea Brasileira, que será realizado em Campinas de 14 a 18 de março, com atividades na Unicamp, no Instituto CPFL e no Teatro Municipal José de Castro Mendes. Mais informações: fmcb@sintonizenacultura.com.br *** Diante das diversas transformações midiáticas, traçar uma boa estratégia e conhecer o seu consumidor é essencial. Este é um dos temas do estudo “Anatomídia – a mídia como coração da campanha publicitária”, que será apresentado na primeira edição do Marco Zero, fórum de debates organizado pelo Grupo de Mídia do Rio de Janeiro, que acontece na próxima quinta-feira, no Museu do Amanhã *** Esclarecer as principais dúvidas jurídicas e apresentar informações atualizadas sobre assuntos das áreas de administração de condomínios e locação são os objetivos do primeiro Ciclo de Palestras para Síndicos e Administradoras de Condomínios de 2017, realizado pela vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, das 18h30 às 21h30 de 8 de fevereiro, na sede da entidade (Rua Dr. Bacelar, 1.043 – Vila Mariana – São Paulo/SP). Mais informações: (11) 5591-1306 *** Com o apoio institucional da Abes (Associação Brasileira das Empresas de Software), o escritório Nelm Advogados lança o Guia Empreendendo Direito: Aspectos Legais das Startups. A publicação pode ser encontrada em www.startups.nelmadvogados.com

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.