Finame Direto superou R$ 1 bilhão até abril

Para financiar a retomada de investimentos do país, a linha BNDES Finame Direto – do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – superou, até mês de abril, a marca de R$ 1 bilhão em desembolsos. “Operando na formatação atual desde o ano passado – ou seja, quando a crise decorrente da Covid-19 já havia chegado – a solução financeira permite a empresas e municípios contratarem créditos diretamente com o Banco, a partir de R$ 20 milhões, para aquisição de máquinas, equipamentos e materiais de produção nacional”, informou nesta segunda-feira o BNDES.

Conforme o banco de fomento, entre as mudanças, podem-se destacar: a ampliação do período de utilização dos recursos, que passou de 24 para até 36 meses; a inclusão, como itens financiáveis, da linha de materiais industrializados, como tubos, conexões, vidro, borracha, chapas de aço; e a possibilidade de capital de giro associado à aquisição de bens de capital. O valor mínimo de cada operação aumentou em relação ao formato inicial, passando de R$ 10 milhões para R$ 20 milhões.

Nos primeiros quatro meses de 2021, o programa acelerou o volume de desembolsos, alcançando o valor de R$ 571 milhões. Em 2020, quando foram feitos ajustes no Finame Direto, tornando-o mais acessível, os desembolsos foram de R$ 416 milhões, ante R$ 36 milhões em 2019 e R$ 143 milhões em 2018, reportou o banco.

A nova modalidade de empréstimo reduziu o prazo entre os pedidos e os desembolsos. Na opinião de Marcos Rossi, superintendente da Área de Indústria, Serviços e Comércio Exterior do BNDES, o Finame Direto é “uma forma mais flexível e rápida de financiamento, que também oferece aos clientes um custo menor de transação”.

Os financiamentos através do Finame Direto podem ser solicitados por empresas sediadas no país e por municípios, em duas modalidades: Aquisição para empresas que usam o item financiado; e Produção e Comercialização, para fornecedores e credenciados pelo Sistema BNDES.

Uma vez conseguido o crédito, o cliente tem prazo de dois anos, que pode ser prorrogado por mais um, para utilizá-lo. O prazo de financiamento para os municípios é de até nove anos, com carência de 12 anos. Para as empresas, dependendo da modalidade praticada, pode ir de até 3 anos, com carência de 30 meses, a até 16 anos, com carência de até 36 meses.

Os juros praticados nas operações através do programa variam de acordo com o tipo de equipamento financiado. Na aquisição e comercialização de Bens de Baixo Carbono e Máquinas 4.0, o custo financeiro pode ser segundo os índices da TLP, da Selic ou da Cesta de Moedas, e a remuneração do BNDES é a partir de 0,9% ao ano.

Na aquisição e comercialização de demais bens e produção de bens em geral, o custo financeiro é o mesmo, mas a remuneração do Banco passa a ser de 1,3% ao ano. Para empresas com controle estrangeiro sediadas no país, o custo financeiro será a Cesta.

Informações sobre o Finame Direto podem ser obtidas no site do BNDES (https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-finame-direto).

Leia também:

BNDES lucrou R$ 20,7 bilhões em 2020

Artigos Relacionados

TCU: Ferrovia Malha Oeste não presta serviço adequado

Falhas na fiscalização da ANTT permitiram degradação da linha.

Dólar fecha abaixo de R$ 5 depois de 1 ano

Bolsa de Valores ameniza queda no fim do dia.

Inflação persiste, mas economia evolui mais que o esperado

Ata da reunião do Copom da semana passada foi divulgada hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Queda do bitcoin era um movimento esperado

A criptomoeda bitcoin teve uma queda abrupta e se aproximou de US$ 34 mil nesta terça-feira, pela primeira vez em cinco meses. O recuo...

MG lança consulta pública para concessão de rodovias

Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), abriu consulta pública para o processo de concessão dos dois primeiros...

Copom: ‘Retomada robusta da atividade’ no segundo semestre

Uma semana após a última reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) que aumentou a taxa básica de juros, a Selic, em 0,75 ponto...

Urna eletrônica: TSE é acusado de ignorar a ciência

Ausência de um representante do Tribunal ao debate irritou deputados.

Comércio digital cresce e qualidade do emprego cai

Postos de trabalho precários são os mais criados.