Finep: iniciativa pioneira evita equipamentos danificados em pesquisa

Por Wanderley de Souza.

(deletar) Últimos Artigos (sem foto), Opinião / 17:05 - 27 de mar de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As visitas feitas regularmente pelos integrantes da Diretoria de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep às instituições científicas e tecnológicas são sempre momentos ricos. É um momento de avaliação do impacto do apoio concedido para a realização da atividade científica, bem como para identificar necessidades de apoio para que o projeto financiado se desenvolva nas melhores condições possíveis.

Foi durante este contato direto que percebemos a existência de um número significativo de equipamentos parados em decorrência da inexistência de recursos para repará-los. Daí surgiu a motivação para que a Finep lançasse, no ano passado, um edital de fluxo contínuo, o primeiro de sua história.

Ele visa apoiar mensalmente propostas com o objetivo de consertar equipamentos científicos, preferencialmente aqueles utilizados por muitos pesquisadores de várias instituições, distribuídos por todo o país. Por suas características intrínsecas, o programa foi batizado como SOS Equipamentos.

 

Foram recuperados 58 aparelhos

em 28 instituições do país

 

A iniciativa pioneira acaba de completar seis meses de existência, e podemos comemorar o apoio ao reparo de 58 equipamentos existentes em 28 instituições localizadas em diferentes regiões do país, desde grandes centros como Rio de Janeiro e São Paulo até instituições do interior, como a Universidade Federal do Vale do São Francisco, a Universidade Federal de Campina Grande ou a Universidade Federal de Lavras, dentre outras.

O investimento da Finep neste primeiro semestre do programa atingiu cerca de R$ 5 milhões. Os equipamentos apoiados foram adquiridos majoritariamente com recursos da própria Finep, mas também por agências federais e estaduais de amparo à pesquisa, como a Faperj, Fapesp, Capes e CNPq. Entre as instituições mais beneficiadas, destacamos a Uerj, UFRJ, UNB, UFF e USP, sendo que foram apoiadas instituições de 12 estados.

Infelizmente, não recebemos boas propostas dos estados da Região Norte, bem como de alguns da Região Nordeste. Vamos continuar divulgando o programa e visitando as instituições localizadas nas regiões ainda não apoiadas para que o programa seja melhor conhecido e utilizado por todos.

 

Wanderley de Souza

Professor titular da UFRJ, membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia Nacional de Medicina, é diretor da Finep.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor