Fio de cobre

Apontado, desde a década de 80, como o aluno mais aplicado da região na aplicação das políticas do Consenso de Washington, o modelo chileno, que deveria ser copiado pelos demais países da América Latina, está por “um fio muito fino”: o alto preço do cobre, segundo alerta o economista chileno José Gabriel Palma, da Universidade de Cambridge: “Se esse fio se romper poderemos cair mais fundo que na crise de 1982, quando o PIB diminuiu 20%, o desemprego chegou a 30% e a população em situação de pobreza duplicou. E, mesmo que isso não ocorra, não vejo como poderemos sustentar a atual bonança, que não está sendo direcionada para investimentos, mas sim para o consumo”, adverte Palma, em entrevista ao site da Agência Carta Maior.

Vazamento
Para o economista, um dos sinais desse vazamento vem do salto do déficit nas contas externas chilenas, de US$ 3,2 bilhões, em 2009, para um rombo de US$ 9,5 bilhões, em 2012, uma perda líquida de quase US$ 17 bilhões em cinco anos, equivalente a 8% do PIB: “Esta economia em expansão precariamente sustentada por uma bonança temporal no preço do cobre é o grande Cavalo de Tróia que Piñera (Sebastián, presidente do Chile) generosamente vai deixar para o próximo governo”, acrescenta.

Memória
Música no Museu homenageou nesta quarta-feira Acurcio de Oliveira, que comandou o MONITOR MERCANTIL até seu falecimento, dia 1º passado. O concerto de harpas, acompanhadas por um coral norte-americano, foi realizado em Ipanema, numa lotada Igreja N. Sª da Paz, com mais de mil espectadores.

Via errada
O Estado do Rio de Janeiro espera reduzir em 1,8 milhão de toneladas as emissões de gases do efeito estufa de 2014 a 2016 com a ampliação e a melhoria dos serviços de trens, metrô, barcas e vias exclusivas para ônibus no Grande Rio. O estudo divulgado pela Secretaria estadual do Ambiente do Rio mostra que a maior parte da redução dos gases será obtida com a ampliação da oferta de trens e a melhoria do serviço prometidos pela concessionária de trens, a Supervia.
Noves fora acreditar nas promessas da concessionária ser um ato de voluntarismo, fica claro que, se o estado apoiasse o transporte por trens e metrô, no lugar de implantar corredores de ônibus, a redução da poluição seria muito mais elevada. O transporte sobre trilhos responderá por quase 75% da diminuição da emissão de gases. A implantação de corredores para ônibus responderia pelos demais 25%.

Coisa de criança
Organizações ligadas a promoção, proteção e defesa de crianças e adolescentes apresentam, nesta quinta-feira, durante audiência da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara, a “Agenda Propositiva para Crianças e Adolescentes 2013.” O trabalho é resultado de um trabalho do Instituto Nacional de Estudos Socioeconômicos (Inesc), com apoio do Fundo Canadá e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), e teve a colaboração de cerca de 30 entidades de defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Na rede
Nesta quinta-feira, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico – Câmera-e.net vai realizar, no Rio,o seminário de Comércio Eletrônico para Micro, Pequena e Média Empresa. O evento tem o objetivo de preparar o pequeno e o médio empreendedor para investir no comércio eletrônico. Trará informações sobre como construir uma loja virtual e logística, entre outros. Em 2012, o varejo eletrônico obteve R$ 22,5 bilhões de faturamento, um crescimento nominal de 20% em relação a 2011. A expectativa para este ano é de alta de 25%. O seminário começa às 8h no Auditório do Edifício Sede dos Correios (Rua Afonso Cavalcante 58, Cidade Nova, Rio de Janeiro).

Fio da navalha
Os boatos sobre o Bolsa Família mostram como a internet é um campo arado para plantio de notícias falsas; e como o clientelismo deixa vulneráveis e dependentes pessoas que deveriam reivindicar emprego e salário justo.

Peru de ouro
Da série, o Brasil ficou caro antes de ficar rico, vem um exemplo colhido do site BoicotaSP: um cliente que pediu em uma padaria do bairro de Pinheiros um sanduíche de pão francês integral com peito de peru quase engasgou na hora de pagar a conta: R$ 11,40, e sem queijo branco e tomate!
 

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesigualdade européia
Próximo artigoFuera!

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...