Foodservice gera emprego, mas tem dificuldade para reter trabalhadores

Aumento no nível de contratação de funcionários não diminui a onda de rotatividade no setor de bares e restaurantes

100
Garçom em restaurante (Foto: Wikipedia/CC)
Garçom em restaurante (Foto: Wikipedia/CC)

Pesquisa feita em parceria entre a Associação Nacional de Restaurantes (ANR), Galunion e Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) junto a 5.675 operadores revela que 57% dos estabelecimentos (restaurantes, cafés, lanchonetes e outros negócios de alimentação) apontam com principal desafio para este ano a falta de mão de obra qualificada.

Para o diretor-executivo da ANR, Fernando Blower, esse é um indicador importante para entender como está a atividade econômica.

“A cadeia passou por uma pressão de custos em geral, com dificuldades de abastecimento de matérias-primas e insumos, elevação de preços de alimentos in natura, sem falar nos dissídios coletivos de funcionários, aumento de custo com mão de obra, eletricidade e demais áreas”, explica.

Para a fundadora e CEO da Galunion, Simone Galante, a questão de encontrar e reter talentos segue como preocupação do setor como um todo. “Quando perguntamos sobre os desafios para este ano de 2024, em primeiro lugar, com 57%, temos falta de mão de obra qualificada, tanto para contratação como para retenção. Isso corrobora com os dados coletados da pesquisa com operadores divulgada em agosto de 2023, mostrando que 74% têm alguma dificuldade em contratar e reter colaboradores. Para mitigar tais questões, listamos ações que as empresas planejam desenvolver para atrair e manter talentos. Neste caso, cerca de 37%, irá focar no desenvolvimento da gestão, por meio de treinamentos internos e externos. Já 31% revelam investir em premiação a partir de metas atingidas, 24% em um plano de carreira revigorado, com novas perspectivas e personalização, e 22% com mudança no formato de remuneração, com introdução de parte variável. Porém, 30% afirmaram que não promoverão nenhuma ação dentre as citadas, o que torna este tema tanto uma oportunidade como uma necessidade de atuarmos no sentido de uma cultura empregadora mais positiva”, finaliza.

Espaço Publicitáriocnseg

O segmento de bares e restaurantes apresenta um comportamento positivo quando o assunto é o crescente aumento no nível de contratação de funcionários. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados pelo IBGE em abril de 2024, nos últimos 12 meses o setor apresentou um aumento de 1,7% no número de pessoas empregadas. Ainda de acordo com a Pnad e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em 2023 o setor criou 170 mil novos postos de trabalho, considerando os cargos de garçom e chefe de cozinha.

Seguindo a consistência na taxa de contrações, bares e restaurantes ainda se destacam como a porta de entrada para a primeira experiência de muitos brasileiros. Para a Abrasel, cerca de 93% dos empreendedores contratam pessoas sem experiência, o que influencia no aumento do nível de contratação de funcionários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui