Fora daqui, o FMI

O jornal do início da manhã da TV argentina apresenta o panorama do dia: às 10h, manifestação no Centro; 11h30, no Ministério do Interior; 16h, na Praça de Maio; finalmente, às 18h, ato dos professores em frente ao Ministério da Educação, com passeata até a Casa Rosada (este, constatou o colunista, muito cheio e animado).

A crise no país vizinho não é visível apenas na lenta deterioração da infraestrutura. No trajeto do aeroporto até o Centro, não é preciso estar muito atento para ler “Fora FMI” pintado nos muros. As manifestações são constantes e se avolumam à medida que os cortes exigidos pelo Fundo Monetário Internacional vão sendo implementados. A reunião do G20, na próxima semana, catalisará mais protestos.

A retirada dos subsídios do governo aos transportes, feita pelo governo de Mauricio Macri, foi água abaixo com a elevação da inflação, a bordo da disparada do dólar. Fala-se agora em pesados aumentos para diminuir a parcela do governo para menos de 30%. Só que, com uma alta de preços esperada para este ano de 45%, elevar as tarifas seria como jogar gasolina no fogo.

Ano que vem, os impostos sobre aposentados que ganham acima de 20 mil pesos por mês (algo como R$ 2,3 mil) vão aumentar. A conta da crise, como sempre, o FMI cobra dos trabalhadores. Só que, no final do ano que vem, haverá eleições presidenciais. Poucos apostam em Macri ou seu grupo. Fala-se na volta de Cristina Kirchner, mas tal qual com Lula no Brasil, a justiça tenta impedi-la de concorrer.

Este ano, a economia da Argentina deve encolher 2,5%; em 2019, 4,5%. Com o FMI como cabo eleitoral, só a divisão impedirá uma volta do peronismo.

 

Paro

Os funcionários da Aerolíneas Argentinas decidiram paralisar as atividades na próxima segunda-feira, em reação à punição imposta a 376 empregados que participaram de assembleia na sexta-feira passada. Na terça-feira (27) está prevista greve de 24 horas dos trabalhadores em transporte.

 

Parceria com a China

Representantes do Ministério da Educação, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e de oito universidades federais brasileiras se reuniram esta semana com autoridades chinesas para discutir projetos de pós-graduação e parcerias em difusão, ensino e pesquisa de língua portuguesa.

 

Mais quatro

A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Inovação (Proppi) da UFF anunciou a abertura de mais quatro programas de doutorado: Sociologia, Mídia e Cotidiano, Filosofia e Ciências, Tecnologias e Inclusão. A Capes avaliou os respectivos programas de mestrado com nota 4, condição necessária para a solicitação de abertura para doutorado.

 

Unanimidade

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope Conecta, nove em cada dez usuários de internet do Brasil afirmam já ter recebido notícias falsas. O décimo não deve ter percebido que estava sendo enganado.

 

Rápidas

O futuro ministro Sérgio Moro é esperado no Simpósio Nacional de Combate à Corrupção, que a FGV Energia realiza no Rio nesta sexta-feira. O juiz federal Marcelo Brêtas também participa, entre outros *** O ministro Luiz Fux, do STF, fará palestra sobre “Segurança Jurídica: Risco Brasil” em evento da Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, no JW Marriott de Copacabana, das 8h às 11h *** Com 55,22% dos votos válidos, Luciano Bandeira foi eleito nesta quarta-feira presidente da OAB/RJ. Ele é o atual tesoureiro da entidade e comandará a advocacia fluminense no triênio 2019/2021. A chapa Lava Jato ficou apenas no terceiro lugar *** Terceirização e cooperativismo é o tema do seminário que o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará nesta sexta-feira, das 9h às 12h. Detalhes em www.iabnacional.org.br/eventos *** A CCR ViaOeste faz exposição sobre os 50 anos da construção da Rodovia Castello Branco (SP 280), a partir desta sexta até 6 de dezembro, no Continental Shopping *** A Banda Pato Roco sobe ao palco do Caxias Shopping nesta sexta-feira para um tributo à Legião Urbana, a partir das 19h30 *** Com o objetivo de aproximar a cultura sueca dos universitários brasileiros, será realizada nesta sexta-feira, em São Paulo, a quinta edição da Feira de Carreiras Suécia-Brasil, elaborada pela Câmara de Comércio Sueco-brasileira (Swedcham), em parceria com a Embaixada da Suécia, Mais informações em http://inovacaosueciabrasil.com.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Uma Assembleia da ONU para ser esquecida

Brasil em situação cada vez mais fragilizada no âmbito internacional.

Eletricidade fez grupo habitação puxar IPC-S para cima

Indicador sobe 1,27% na terceira quadrissemana de setembro.

#Occupy Bovespa

Um mês depois de o MST ter-se lançado na Bolsa, MTST ocupa B3, para protestar contra Bolsonaro, especulação, fome e desemprego.

Copom elevou taxa de juros em 1% para 6,25% ao ano

Aguardamos agora a ata que será divulgada na próxima terça-feira para maiores informações sobre a trajetória da taxa Selic.

Alemanha escolhe sucessor de Merkel no próximo domingo

Eleições deverão ser as mais concorridas dos últimos anos; pesquisas indicam vitória do SPD, social-democrata.