Ford tenta recuperar prestígio com novo CEO

A Ford Motor Company está sob o comando de um novo presidente-executivo, o norte-americano Jim Farley. O CEO prometeu nesta quinta-feira agir com urgência para recuperar os negócios da companhia, o que inclui também a atuação da fabricante no Brasil.

Os números mostram o impacto negativo nos negócios da Ford de forma global. A fabricante apresentou no primeiro trimestre deste ano um prejuízo de US$ 2 bilhões (perda de US$ 0,50 por ação), revertendo o lucro de US$ 1,1 bilhão (US$ 0,29 por ação) visto no mesmo período de 2019. A empresa atribuiu a queda a pandemia do coronavírus.

No período, a receita líquida recuou 14,9%, para US$ 34,3 bilhões, abaixo dos US$ 34,7 bilhões estimados pelos analistas, com o faturamento da divisão de automóveis recuando 16%, a US$ 31,3 bilhões. A divisão financeira registrou recuo de 4,2%, para US$ 3 bilhões.

Todas as regiões apresentaram recuo nas vendas de veículos. As operações na América do Norte venderam cerca de 619 mil veículos no período, queda de 18%, resultando em uma contração de 14% da receita, a US$ 22 bilhões. Na América do Sul, as unidades vendidas recuaram 13%, a 59 mil unidades, e a receita caiu 21%, para US$ 700 milhões.

 

Brasil

 

Na segunda-feira desta semana, a subsidiária brasileira da montadora anunciou um Programa de Demissão Voluntária (PDV) na fábrica localizada na cidade de Camaçari, que fica na região metropolitana de Salvador. A empresa diz que o objetivo é ajustar os níveis de produção à desaceleração do mercado, causada pela pandemia da Covid-19. Conforme a Reuters, Farley, em seu primeiro dia como 11º presidente-executivo da Ford, Farley também anunciou uma reestruturação no quadro de executivos que incluiu a nomeação de um novo vice-presidente financeiro.

A promessa de aceleração da recuperação da empresa não é nova e vem em um momento em que o grupo está promovendo uma reestruturação de US$ 11 bilhões, que incluiu o fechamento recente de fábrica em São Bernardo do Campo (SP).

Durante os últimos três anos, sob o comando de Jim Hackett, conseguimos progresso significativo e abrimos as portas para uma companhia vibrante e com lucratividade crescente”, disse Farley. “Agora é momento de acelerarmos isso.” A Ford reafirmou objetivo de obter margem operacional de 8%, algo definido antes da pandemia de coronavírus. A empresa não especificou quando vai conseguir atingir a meta.

Mas antes da chegada da pandemia, a marca já estava em processo de encolhimento no Brasil. No ano passado, por exemplo, foi decidido o encerramento da planta de São Bernardo do Campo. E as atividades foram interrompidas definitivamente em outubro de 2019 e o terreno vendido à uma construtora. A empresa fechou três fábricas fechadas no estado de São Paulo desde sua chegada no país 1919. Há três anos, a Ford representava a quarta maior força no mercado automobilístico brasileiro.

Sobre o programa de demissões no Brasil, a Ford informou que o PDV é voltado para os empregados da área de produção e ainda não tem detalhes de quantas demissões estão previstas. A abertura do programa foi feita através de um acordo da empresa com o Sindicato dos Metalúrgicos.

 

 

Artigos Relacionados

Cade pede que Petrobras interrompa venda de refinaria

Petroleiros entraram com ação em que contestam preço de venda, metade do valor da avaliação.

Maioria vê PIX como substituto do boleto

Cerca de 6% entendem que a plataforma é um novo cartão de crédito e 2% afirmam que se trata de uma nova forma de conseguir consignados; levantamento foi feito em novembro e dezembro e foi respondido por 1 mil entrevistados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preços dos carros mais vendidos subiram 9,4% em média em um ano

Com 18,23% de variação, Renault Kwid foi o que mais subiu de preço entre os 13 mais vendidos.

PEC Emergencial pode sair da pauta do Senado desta quinta

Parlamentares resistem a cortes na saúde e educação e propõem votar apenas questão do auxílio emergencial.

Desdobramentos da intervenção na Petrobras

Percepção é de que o 'superministro' de Bolsonaro pode estar ficando cada vez mais isolado.

IPCA-15 de fevereiro ficou abaixo da expectativa

Índice mostra variação mais fraca que o esperado em alimentação, educação; já saúde e transportes vieram mais fortes que a expectativa.

Tentativa de superação

Ontem foi dia de recuperação da Bovespa, liderada pelas ações da Petrobras, Eletrobrás e setor bancário.