‘Formalidades não precisam ser tão formais’

Kenneth A. Blanco foi o poderoso chefe da Divisão Criminal do Departamento de Justiça dos EUA até novembro do ano passado,...

Kenneth A. Blanco foi o poderoso chefe da Divisão Criminal do Departamento de Justiça dos EUA até novembro do ano passado, quando foi nomeado para comandar o escritório de crimes financeiros do Tesouro. Na sua posição no DoJ, manteve o que ele próprio chama de estreitos laços com autoridades de países latino-americanos. “Neste campo, é difícil imaginar, na história recente, uma cooperação mais estreita do que entre o Departamento de Justiça dos EUA e Brasil”, afirmou no evento realizado em julho do ano passado, em Washington, em que foi a estrela junto com o procurador-geral brasileiro, Rodrigo Janot. Mais: a cooperação é tão extensa que atua ao largo de processos formais como acordos de assistência mútua”. “No início das investigações, informações como contas bancárias podem ser trocadas informalmente; após a investigação chegar em um ponto em que os procuradores estão prontos para prosseguir com o processo, então procede-se aos perdidos formais através dos tratados, de forma a que as provas tenham valor legal”, admitiu em seguida.

A cooperação entre o DoJ e o Brasil levou a resultados extraordinários. Somente no ano passado (2016), por exemplo, a Seção de Fraude da Divisão Criminal e a força tarefa da Lava Jato cooperaram e colaboraram na resolução de quatro casos de FCPA (Prática de Atos de Corrupção no Exterior): Embraer, Rolls Royce, Braskem e Odebrecht”, listou Blanco, para então comemorar: “Semana passada, os procuradores brasileiros conseguiram um veredito de culpado contra o ex-presidente Lula da Silva”. Coincidência, a Embraer está na alça de mira da norte-americana Boeing.

Mas é a Odebrecht, por seu porte e alcance em outros países, que desperta a atenção do DoJ. Prossegue Blanco: “Não é surpresa que Janot esteja aqui hoje, ou que está na cidade esta semana; ou que Raul Cervantes, procurador-geral do México, esteve no Departamento ontem.” “Os Estados Unidos estão prontos para cooperar, mesmo em casos que não possam ser levados aos EUA”. “A agência é especialmente desenhada para atuar em crimes de corrupção oficial no exterior que usaram os EUA em lavagem.” Finalmente, respondendo pergunta da mediadora sobre a colaboração das autoridades dos países, cravou o então chefão: “Estamos tendo conversas com alguns países em que estas formalidades não precisem ser tão formais.”

Na coluna de amanhã, o fecho desta série “informal”.

 

Pau na escumalha

Auditoria da CGU encontrou fortes indícios de fraude em 346 mil benefícios do Bolsa Família, levando a perda de R$ 1,3 bilhão em dois anos. Já a auditoria da dívida pública encontrou… nada, porque nunca foi feita, apesar da determinação constitucional.

 

Uso de força

Nesta quinta-feira, Luiz Gastão Bittencourt, nomeado para gerir o Sesc e o Senac do Rio de Janeiro, conseguiu entrar na sede das entidades e cumprir a ordem do desembargador Cesar Cury, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, para que assumisse “a gestão para o qual foi designado”, sendo autorizado o “uso de força policial se necessário”.

A administração nomeada pelo presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antonio Oliveira Santos, após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para substituir Orlando Diniz, presidente da Fecomércio-RJ, vinha encontrando resistência para assumir o posto.

Como primeiro ato, suspendeu o recesso concedido aos funcionários pela diretoria afastada. “Todo o corpo de colaboradores das duas entidades deve comparecer aos postos de trabalho nesta segunda-feira”, informa nota da nova diretoria.

 

Folha corrida

A nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho está mais para BO do que DO.

 

Rápidas

A FGV EESP realiza de 8 a 12 de janeiro a sétima edição do Laporde (Latin American Advanced Programme on Rethinking Macro and Development Economics). Entre os palestrantes: Gabriel Palma e Ha-Joon Chang (Universidade de Cambridge); Jose Antonio Ocampo (Universidade Columbia) e Luiz Carlos Bresser-Pereira (FGV). O evento começa às 8h45 e termina às 18h45, na Rua Itapeva, 432 – 4° andar – Salão Nobre, São Paulo (SP) *** O neurologista André Lima fará palestra sobre a doença de Alzheimer no dia 11, às 17h, no auditório do 6º andar do Hospital Caxias D’Or, em Duque de Caxias (RJ). Inscrições gratuitas pelo telefone (21) 2460-3620.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.

Fretes do NE para o Sul têm maior risco de roubo e acidente

Estudo apontou que de 2018 a 2020, que 76% dos sinistros de cargas tiveram origem em acidentes e 24% foram relacionados a roubo.