Frango: exportação para os Emirados aumentou em quase 30% em 2021

País segue sendo principal destino dos ovos brasileiros e comprou 50% do total exportado.

O Brasil se mantém como um importante exportador de carne de frango para os países árabes, especialmente para os Emirados Árabes Unidos. Dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) destacam que os produtos exportados para o Oriente Médio somam 1,33 milhões de toneladas em 2021, sendo os Emirados Árabes Unidos o principal destino, com aumento de 29% em relação a 2020.

Para o gerente de Relações Internacionais da Cdial Halal, Omar Chahine, a procura mundial por alimentos saudáveis, seguros e de alta qualidade aumentou ainda mais durante a pandemia e isso seria uma justificativa para o aumento de exportação de proteína animal aos países árabes, principalmente os Emirados.

“A ótima relação entre Brasil e os Emirados Árabes Unidos, e esta parceria de longo prazo, faz com que aquele país enxergue o Brasil como o seu principal fornecedor de proteína animal. Isso porque, o Brasil tem a facilidade de atender as normativas halal e se adequar às exigências que outros países não conseguem, o que fez com que os números aumentassem em 2021”.

Chanine enfatiza que as expectativas são otimistas para 2022. “A tendência é de que esse número só aumente devido à alta procura daquele país por proteína halal de alta qualidade, categoria na qual o Brasil destaca-se em âmbito mundial”.

O Brasil alcançou um total de 4,6 milhões de toneladas de carne de frango exportadas em 2021, maior volume já registrado pelo setor em um único ano, sendo 9% superior ao total exportado pelo Brasil em 2020, sendo a ABPA. Já a receita das exportações totalizou US$ 7,66 bilhões em 2021, um crescimento de 25,7% em relação a 2020.

Os países árabes estão, cada vez mais, consolidando-se como importantes parceiros comerciais e destino de vários produtos brasileiros que tenham a certificação halal. Dados divulgados pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB), que mostram um valor consolidado de mais de US$ 12 bilhões em exportações para países árabes entre janeiro e novembro de 2021. Hoje os países árabes representam o terceiro destino das exportações brasileiras, atrás apenas da China e dos EUA. Os dados divulgados pela CCAB mostram que nos 11 meses de 2021 as exportações para esses destinos somaram US$ 12 bilhões e, nesse período, aumentaram 25,3%. Entre os principais produtos exportados para essas localidades estão o minério de ferro, açúcar e carne de frango que, juntos, entre janeiro e novembro de 2021, tiveram uma receita de mais de US$ 8 bilhões.

Os Emirados Árabes Unidos seguem sendo o principal comprador de ovos do Brasil, e é o destino de 50% do total exportado. Foram embarcadas 6,9 mil toneladas ao país árabe em 2021, volume 105% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela ABPA nesta segunda-feira. Em seguida estão Japão, com 1,1 mil toneladas, alta de 270%, e Omã, com 408 toneladas, crescimento de 183%. Outros destinos que foram destaque em 2021 foram Catar, Uruguai e Arábia Saudita.

As vendas de ovos brasileiros para o mercado internacional (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 11,3 mil toneladas em 2021. O número superou em 81,5% o total exportado pelo País em 2020. Em receita, o crescimento foi de 80%, com US$ 18 milhões registrados ao longo dos 12 meses de 2021.

No mês de dezembro, as exportações de ovos totalizaram 2,49 mil toneladas, número 72,8% superior ao registrado no último mês de 2020. A receita foi 102,6% maior no mesmo comparativo, somando US$ 3,99 milhões.

“O mês de dezembro apresentou os maiores volumes exportados no ano de 2021. Os custos de produção têm apertado significativamente as margens do setor, com os dois principais insumos – milho e farelo de soja – aumentando, em alguns casos, mais de 100% entre um ano e outro. As exportações ajudam a aliviar o cenário desafiador enfrentado pela avicultura de postura”, avaliou, em nota o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

 

Com informações da Agência de Notícias Brasil-Árabe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bancos chineses registram compra líquida de divisas em 2021

Os bancos chineses registraram uma compra líquida de divisas em 2021, pois a taxa de câmbio do iuan permaneceu geralmente estável e os fluxos...

Chile quer renacionalizar cobre e bens públicos estratégicos

A campanha pela renacionalização do cobre e dos bens públicos estratégicos entregues às transnacionais durante o governo de Augusto Pinochet (1973-1990) tem sido impulsionada...

Fed lista prós e contras da moeda digital do Banco Central

Meio de pagamento seguro para empresas e famílias, mas pode representar ameaça à estabilidade financeira.

Últimas Notícias

Electrolux lança desafio para arquitetos e designers de interiores

A Archademy, primeiro Market Network de Arquitetura e Design de Interiores do Brasil, abre inscrições para a edição do seu Archathon Electrolux 2022. O...

Gestão do Hopi Hari ganha na justiça e se mantém no parque

A gestão do Parque Temático Parque Hopi Hari acaba de obter decisão favorável, proferida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para...

Bancos chineses registram compra líquida de divisas em 2021

Os bancos chineses registraram uma compra líquida de divisas em 2021, pois a taxa de câmbio do iuan permaneceu geralmente estável e os fluxos...

RNI: Plano de negócio tem o melhor resultado dos últimos 7 anos

Prévia do 4T21 da construtora e incorporadora RNI, do grupo Empresas Rodobens, indica resultados superiores aos últimos sete anos. A empresa, que completou 30...

Chile quer renacionalizar cobre e bens públicos estratégicos

A campanha pela renacionalização do cobre e dos bens públicos estratégicos entregues às transnacionais durante o governo de Augusto Pinochet (1973-1990) tem sido impulsionada...