Fratura consolidada

A Operação Fatura Exposta deixou claro, para os que acreditavam que o Brasil seria passado a limpo a partir de ações da PF e MPF e julgamentos severos, que o buraco é mais embaixo. As investigações da Lava Jato começaram em 2009, e as ações ostensivas completaram três anos. Mesmo assim, o esquema de sugar recursos do Estado montado por Sérgio Cabral no Rio de Janeiro continuava em 2016, mostrou a operação desta terça-feira, e continua em outras áreas até hoje. Não só no Rio, mas em outros estados, como sugerem escândalos que pululam na mídia, como do trensalão e da merenda em São Paulo ou da Receita estadual no Paraná. A corrupção está consolidada, e esta coluna, sem querer entrar no debate político e sociológico das causas, acredita que é possível mitigar os casos.

Não que a atuação da PF, do MP e da justiça não sejam importantes. Mas são insuficientes. Só a transparência, jogar luz sobre o orçamento dos governos e seus contratos, uso de auditorias e fiscalização pela população permitirão reduzir a roubalheira. Iniciativas como as que juntam cidadãos para acompanhar a execução dos gastos municipais se multiplicam e devem ser estimuladas. Denúncias de enriquecimento ilícito, também. Um dos delatores do esquema estadual vivia em um condomínio de classe média em Niterói e, de repente, começou a ter um padrão de vida acima do esperado para um funcionário público, incluindo motorista particular para levar o filho a um colégio particular top no Rio.

Tudo isso pode ajudar a reduzir os ralos por onde escoa dinheiro público. Mas o sistema de corrupção é parte de uma engrenagem, que inclui o sistema político e judiciário, para sugar recursos do Estado – e de porte gigantesco, incomparável com a roubalheira em obras e serviços: o esquema da dívida pública. Mas isso é tema para outra coluna.

Figurões

O Ministério Público Federal deixou claro que a corrupção no Governo Cabral era generalizada. Até agora, foram revelados alguns esquemas nas áreas de obras e saúde. Outros nestas secretarias ainda vão aparecer. E em várias outras. Ninguém duvida que nomes bastante adulados pela mídia estarão nas próximas operações.

Vale para os seus?

As investigações da Fatura Exposta apontam para um conluio de empresas no Brasil e nos Estados Unidos. Aguarda-se agora que a justiça norte-americana tome uma atitude contra suas companhias tão forte como a que adotou contra a Odebrecht, cujo maior prejuízo que causou aos EUA foi ganhar obras em que competia com empresas do Tio Sam.

Barrado

Deve-se dizer, a favor de Dilma Rousseff, que ela barrou a indicação, feita por Sérgio Cabral de forma indelicada, de Sérgio Cortes para ser ministro da Saúde. Contra a então presidente, o fato de ela não ter exigido uma apuração extensa dos motivos que a levaram a recursar o nome do preferido pelo então governador do Rio.

Imagem

Ainda ausente das investigações do MPF no Rio de Janeiro a participação da mídia no apoio ao esquema de Cabral. Secretários como o agora ocupante de Bangu 8 Sérgio Cortes eram endeusados, e denúncias – muitas das quais agora confirmadas – eram rebarbadas ou tratadas apenas de forma protocolar pela grande imprensa, embalada por milhões de reais gastos pelo ex-governador em propaganda.

Continência

Manchete de página de O Globo: “Todos os ex-presidentes pós ditadura são citados”. Além de esquecer Itamar Franco, o jornalão comprova que quem apoiou a ditadura nunca se emenda. De quebra, analisa amigo da coluna, manda mensagem subliminar favorável a candidatos que vieram do meio militar.

Rápidas

O Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da FGV EAESP divulgará na quarta-feira (19), às 11h, a 28ª Pesquisa Anual do Uso de TI nas Empresas. Apesar da situação da economia, houve um surpreendente comportamento das empresas no uso da TI em 2016 *** Entre 21 e 23 de abril será realizado o Geek & Game Rio Festival 2017 na Av. Salvador Allende, 6.555, Barra da Tijuca *** A advogada e psicóloga Alexandra Ullmann, especialista em Direito de Família, participará do II Simpósio Sul Brasileiro de Serviço Social e Psicologia Forense, dias 28 e 29 próximos, em Florianópolis (SC) *** Os Hotéis Othon inauguram, no fim deste mês, a 13° unidade da rede. Será em Natal, terá 21 andares, 170 apartamentos e capacidade para receber eventos com até 200 pessoas *** Discutir como será o futuro tecnológico dos Ministérios Públicos é o objetivo do Innovation Day MP, que ocorre em 20 de abril, na sede da Softplan, em Florianópolis *** A Unisys Brasil lança programa de trainee, com vagas para São Paulo. As inscrições vão até 7 de maio em www.ciadeestagios.com.br/unisys *** O administrador de empresas Mario Avelino lançou o blog www.marioavelino.com.br, para orientar e dar consultoria sobre assuntos relacionados a FGTS e emprego doméstico.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Condomínios do Rio podem exigir comprovante de vacinação

É recomendado que tal exigência seja aprovada em assembleia por maioria dos presentes

Agronegócio brasileiro ainda está amadurecendo tecnologicamente

Por Regina Teixeira – Especial para o Monitor Mercantil

Livro traz bastidores de aquisições de startups por grandes empresas

Livro: 'Saída de Mestre: estratégias para compra e venda de uma startup'

Plano de assinatura garante um smartphone novo todo ano

A parceria une o propósito da Samsung de trazer inovação a cada lançamento - desta vez oferecendo sua terceira geração de smartphones - e...

WhatsApp testa funcionalidade de indicação de negócios em SP

Por enquanto só São Paulo terá esse recurso