Fraudes em empresas podem alcançar US$ 4 trilhões

O Relatório 2018 da Associação de Examinadores Certificados de Fraudes (ACFE) mostra que apenas 15% das fraudes nas empresas...

O Relatório 2018 da Associação de Examinadores Certificados de Fraudes (ACFE) mostra que apenas 15% das fraudes nas empresas são descobertas pelas auditorias internas. Denúncias, com 40%, são a forma mais comum de detectar fraudes; um terço dos avisos são feitos por empregados.

No último ano, foram analisados, em 125 países, 2.690 casos reais, com perdas de mais de US$ 7 bilhões. Proprietários e executivos responderam por 19% dos casos, mas causaram prejuízo médio alto, de US$ 850 mil. Perdas causadas por homens são 75% maiores que as cometidas por mulheres.

Um número dá razão à frase “demita seus funcionários de confiança e contrate funcionários competentes”. Fraudadores que estão na companhia há mais de cinco anos roubaram duas vezes mais do que os que entraram há menos de cinco anos. E 85% dos que fraudaram tiveram, em pelo menos uma ocasião, um comportamento que deveria ter acendido uma luz vermelha nos controles. Apenas 4% dos que cometeram fraudes possuíam condenações ou processos anteriores.

A ACFE estimou quanto as fraudes empresariais poderiam custar ao mundo. Com ressalvas de projeções têm limites, a entidade perguntou aos participantes da pesquisa (mais de 2 mil especialistas no combate às fraudes), com base na experiência profissional de cada, qual a percentagem do faturamento que eles acreditam que uma empresa típica perde anualmente. A resposta foi, em média, 5%. Se este percentual for aplicado ao PIB global, soma de tudo que o mundo produziu em 2017 (US$ 79,6 trilhões), as perdas projetadas com fraudes alcançariam US$ 4 trilhões.

A maioria das empresas vítimas não recupera nada.

 

Eletrobras e a lei

A manchete do MM da última quarta-feira, sobre contratação, pela Eletrobras, de uma empresa de RP para turbinar a privatização da companhia elétrica, revoltou aposentados da estatal. Alguns advogados afirmaram à coluna que a ação do presidente Wilson Ferreira Junior é passível de enquadramento nos artigos 153 a 159 da Lei das S/A.

 

Bitola

Os trens da Linha 5 – Lilás do metrô paulista, alvos do Ministério Público, não poderiam ser utilizados em outras linhas porque servem exclusivamente para esta. “As composições possuem bitola [distância entre os trilhos] menor em sua extensão total”, afirma nota do Metrô.

A tática é antiga, mais de um século, mas ainda faz estragos: diferentes bitolas que atendem aos interesses dos fabricantes, mas são danosas para a integração e gestão do transporte. O esquema foi e continua sendo utilizado nas ferrovias e foi copiado no metrô paulistano.

Esta semana, a Justiça de São Paulo tornou réus o atual presidente do Metrô e cinco ex-presidentes, entre eles o secretário de Transportes Metropolitanos do estado, Clodoaldo Pelissioni, por improbidade administrativa pela compra de 26 trens por R$ 615 milhões que ficaram parados porque a Linha 5 – Lilás não estava pronta. O contrato da compra foi assinado no governo de Geraldo Alckmin (PSDB), mas este continua imune a processos judiciais.

 

O pretenso presidenciável Álvaro Dias, do Podemos, fez palestra para apenas 39 pessoas no Clube da Aeronáutica, nesta quinta, no Rio.

 

Abraço de afogados

A ideia de se juntar numa chapa Michel Temer e Geraldo Alckmin é sinal de que o PSDB foi mesmo para o brejo.

 

Rápidas

Em 3 de maio será realizado o 10º Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia, na sede da OAB-DF. Inscrições: www.portalimprensa.com.br/forumliberdadedeimprensa *** A FMP/Fase realiza, em Petrópolis, o curso “Cobrança, a chave do sucesso em tempos de crise: estratégias e técnicas”, aos sábados, dias 5, 12, 19 e 26 de maio, das 13h às 17h *** No Dia Internacional da Dança e também aniversário do Américas Shopping, 29 de abril, acontecerá o projeto “2 pra cá, 2 pra lá”, com aulas que finalizarão em baile. A partir das 17h *** Mario Avelino, presidente do Instituto Doméstica Legal recebe, no dia 2, às 10h, a Medalha Tiradentes, em sessão solene em homenagem ao Dia do Trabalhador, organizada pelo deputado estadual fluminense Paulo Ramos *** Neste sábado, o Pátio Alcântara recebe a peça infantil Batman e o Coringa, a partir das 16h30 *** Nesta sexta-feira, a UGT recebe, no Braston Hotel, em São Paulo, pré-candidatos a presidente: Afif Domingos (9h), Ciro Gomes (10h), Marina Silva (11h), Aldo Rebelo (12h) e Geraldo Alckmin (13h) estão confirmados.

Artigo anteriorImenso Brasil
Próximo artigoAlém do aperto de mão
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

Taxa de carbono vai custar quase € 800 mi à Turquia

Barreira ambiental da União Europeia é alerta para o Brasil.

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

EUA: 3,5 milhões de despejos

Mais de 3,5 milhões de norte-americanos estão ameaçadas de despejo poucos dias após o término da prorrogação da medida de proteção aos inquilinos inadimplentes...

STF dá prazo para Bolsonaro explicar bloqueio de jornalistas

O presidente da República terá 10 dias para explicar o bloqueio de jornalistas em seu perfil no Twitter. O prazo foi estipulado pela vice-presidente...

Bolsonaro descarta tributar grandes fortunas

A possibilidade de instituir imposto sobre grandes fortunas, tabelamento de preços ou aumento de carga tributária no Brasil foi descartada nesta segunda-feira pelo Jair...

Só 3,5% das empresas têm mulheres como CEO

BR Rating ouviu 486, sendo 57% de capital nacional e 43% multinacionais Apenas 3,5% das corporações têm mulheres atuando como CEOs, uma prova de que...

Brasil pode ser principal player para investimentos verdes

“Atualmente, estima-se R$ 30 bilhões em gestão de títulos verdes no país, com grande potencial de crescimento, frente a US$ 1 trilhão de recursos...