Frente da indústria

Na década de 1980, a indústria representava 27% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil; hoje, a fatia do setor beira os 15%. Preocupadas com o fato, as principais centrais sindicais e entidades patronais, entre elas a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), se uniram para irem às ruas em defesa da indústria. No próximo dia 27 de março, o movimento também lança, no Congresso Nacional, a Frente Parlamentar em Defesa da Indústria, E, em 4 de abril, pretendem reunir 100 mil pessoas em frente à Assembléia Legislativa de São Paulo.

Gol
A briga entre o monopólio da Fox e o monopólio da Globo beneficiou operadoras de TV alternativas. A Oi TV anunciou que dobrou o volume de vendas com a transmissão das partidas de futebol da Copa Libertadores da América. O canal Fox Sports, que tem exclusividade na transmissão do campeonato (com exceção de um jogo para a TV aberta), está disponível para os clientes da Oi TV a partir do plano básico. As operadoras Net e Sky perigam perder assinantes enquanto forem aliadas da Globo na disputa.

Emprego
Todas as empresas beneficiadas por incentivos ou isenção fiscal por parte do Estado do Rio de Janeiro vão ter que dedicar 10% das vagas para o primeiro emprego. O projeto do Primeiro Emprego é de autoria da deputada Clarissa Garotinho (PR) e foi aprovado por unanimidade na Assembléia Legislativa. O projeto segue agora para a sanção do governador Sergio Cabral.

Flutuar, mas não muito
Um dia depois de estender para cinco anos o prazo para incidência do IOF de 6% em empréstimos no exterior, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, acrescentou ressalva emblemática a sua defesa renitente do câmbio flutuante: “Somos partidários do câmbio flutuante, mas não podemos fazer papel de bobos e nos deixar levar pela manipulação cambial dos países avançados.”
Ou seja, para não fazerem papel de bobo, nações soberanas não podem deixar o câmbio flutuar livremente.

Eficiência
Uma leitora conta à coluna a dificuldade em obter da concessionária de abastecimento uma certidão para habite-se de sua casa em Niterói (RJ). Noves fora a prefeitura exigir o documento, quando poderia simplesmente pedir uma cópia da conta de água, a cliente teve que enfrentar a inapetência para o trabalho e o enorme apetite para os lucros da Águas de Niterói. Primeiro, o serviço não pode ser realizado pelo site ou telefone, somente na agência. Lá, soube que deve pagar inexplicáveis R$ 6,50 por um pedaço de papel. Pior: o valor deve ser pago em um banco, quando qualquer auxiliar de administração mais esperto incluiria o valor na próxima conta do consumidor; mais esta qualidade parece escassa na diretoria da concessionária. Pago o valor, volta novamente a leitora à agência para pegar a certidão.

Monopólio
Águas de Niterói é uma concessionária privada e, se possível fosse ter concorrência no serviço de saneamento, já teria sido obrigada a mudar suas práticas para não ser jogada fora do mercado.

Siameses
Substituído na liderança do Governo na Câmara pelo deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), o deputado Candido Vaccarezza (PT-SP) deixa o cargo com retórica e prática bastante próximas do tucanato. Há duas semanas, ao participar do programa Canal Livre, da TV Bandeirantes, com o líder do PDT na Câmara, deputado André Figueiredo, coube a este esclarecer ao petista não existir “rombo” da Previdência. Vaccarezza, que no Governo FH, votou contra as tentativas de taxar aposentados e pensionistas, agora, não apenas concorda com a tese tucana – muito bem visto no setor privado de previdência – como aponta o início da administração Lula como momento inaugural do suposto ataque ao “rombo” previdenciário do funcionalismo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorChinesa na frente
Próximo artigoBola com a Dilma

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

As rotas do Ártico: meta estratégica prioritária

Por Edoardo Pacelli.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Com ações no zero a zero, TC busca culpados da especulação

Em fato relevante, companhia afirma que tem sido alvo de uma campanha de desinformação

Criptomoedas: avaliações sobre o 1º semestre e perspectivas para o 2º

Alta dos juros e Ucrânia derrubaram cotações, dizem especialistas.

Energia solar: Minas é líder com mais de 16% da participação nacional

Estado atinge marca histórica de mais de 2 GW em operação da fonte solar, um aumento de 13%.