Frágil

“Os juros altos são recebidos nos mercados mundiais como uma expressão de fragilidade da economia brasileira”, diz o economista Jeffrey Sachs, que – antes mesmo de saber da tímida redução de um ponto na taxa de juros – garantia que não há razão para a manutenção das altas taxas no Brasil. Ele afirma que o país deve se empenhar para entrar nos mercados estrangeiros porque tem uma ótima base industrial e “capacidade para se transformar numa das maiores economias do mundo”. Em 5 de novembro, Sachs falará sobre “Os Novos Rumos da Economia Mundial e seu Impacto na América Latina” na ExpoManagement, em São Paulo/SP.

Poucos milhões
Os R$ 200 milhões anunciados ontem para comercialização de trigo são insuficentes, garantem os deputados federais Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Moacir Micheletto(PMDB-PR). Segundo Heinze, seriam necessários, no mínimo, só para o Rio Grande do Sul, R$ 500 milhões. “Os produtores atenderam o chamado do governo e produziram mais trigo. Aumentaram a produção em mais de 70%, em relação a 2002. Agora, não há preço nem garantias para a comercialização”, desabafou. Os moinhos brasileiros preferem comprar farinha de trigo argentina – “maquiada” como pré-mistura, que paga apenas 5% de imposto de importação, contra 20% do produto puro, deixando o produto bem abaixo do preço interno.

Ordem na casa
A Câmara de Vereadores do Rio vota hoje projeto que pretende acabar com a estranha natureza da Guarda Municipal, que, na verdade, é uma empresa de capital misto (Empresa Municipal de Vigilância S/A). Essa situação fez com que as multas emitidas pela guarda fossem anuladas pela justiça. O projeto do Vereador Pedro Porfírio prevê que a guarda fique sob administração direta do poder público e que os funcionários deixem de ser terceirizados e passem a ser estatutários. Espera-se que com realização de concurso.

Ato surpresa
Servidores públicos federais, estaduais e municipais prometem uma surpresa para os senadores fluminenses durante o protesto que vão realizar, hoje, a partir das 11h30, no Buraco no Lume, no Centro do Rio. A manifestação, organizada pelo Fórum Fluminense em Defesa da Previdência Pública, visa a pressionar os senadores do estado a votarem contra o pacote da Previdência.

Esquentando os negócios
O Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares e Similares do Rio de Janeiro (SHRBS) prevê que o movimento de turistas no Rio cresça 40% com a chegada do verão. Segundo o presidente do SHRBS, Alexandre Sampaio, esse é o aumento histórico nessa época. Com isso, ele estima que a taxa de ocupação dos hotéis da cidade suba entre 20% a 23% em relação às outras estações do ano. Prejudicial à saúde e bom para o setor de turismo, o horário de verão também faz crescer a movimentação em bares e restaurantes, segundo Sampaio.

Bases virtuais
O Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos está aberto para sugestões, análises e críticas até o próximo dia 31 no endereço eletrônico www.presidencia.gov.br/sedh. A versão final do plano deve ser apresentada em dezembro, em Brasília. O documento é resultado dos trabalhos do Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos, instituído pela Portaria 98, de 9 de julho, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos. O comitê reúne especialistas em educação e direitos humanos de áreas como ensino fundamental, médio e superior, mídia, sistemas de segurança pública, justiça e educação não formal.

Navegação
Mudanças no navegador Internet Explorer – o mais popular em todo o mundo – deverão levar os usuários a fazer atualizações desse programa e de outros – chamados plug-ins. A  Microsoft, dona do programa, foi obrigada pela justiça norte-americana a modificar o funcionamento do Explorer.

Artigo anteriorModernidade
Próximo artigoSinais trocados
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

Mudar preços implica parar venda de refinarias

Mercado financeiro cobrará deságio, e Petrobras precisa de ativos para poder operar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

IGP-M acumula inflação de 28,94% em 12 meses

Segundo FGV, taxa ficou em 2,53%, em fevereiro, após registrar 2,58% em janeiro.

Confiança do comércio tem leve alta em fevereiro

Segundo a FGV, é a primeira alta depois de quatro quedas consecutivas.

Balanço melhor que o esperado da Petrobras anima mercado nacional

Hoje, no exterior, Bolsas mundiais operam sem direção única.

O futuro está nas criptomoedas?

Quarta foi de intensa volatilidade nos mercados externos; por aqui com justificativa, ainda em função do imbróglio de Petrobras e Eletrobras.

Preços dos carros mais vendidos subiram 9,4% em média em um ano

Com 18,23% de variação, Renault Kwid foi o que mais subiu de preço entre os 13 mais vendidos.