30.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Fé no mercado

Para quem aponta a previdência privada como a solução para a “quebra” da previdência pública, vale lembrar que a aposentadoria dos funcionários do Lehman Brothers, até, domingo, o quarto maior banco de investimentos dos Estados Unidos, virou pó.

Crise? Que crise? – 1
O ministro Guido Mantega teme que os problemas com Lehman Brothers e Merrill Lynch possam agravar a crise mundial. Em fevereiro deste ano – e em outubro do ano passado – Mantega havia afirmado que a “turbulência” externa estava se dissipando…

Crise? Que crise? – 2
Mantega não estava sozinho. Entrevistados e colunistas de alguns “jornalões” insistiam que a crise era localizada, caminhava para o final… Em vez de autocrítica, passaram a analisar o que julgavam controlado – apenas para insistir em que o problema no setor financeiro não afetará a economia real.
Como o MM já informou, desde o ano passado: a crise será mais dolorosa quanto mais se postergar uma radical mudança no sistema financeiro mundial. E, só como lembrete: há pelo menos uma década e meia que a farra no setor financeiro sustenta a “economia real” norte-americana.

Choque de realidade
Será que, mesmo depois da bancarrota do sistema financeiro dos Estados Unidos, a mídia tupiniquim vai continuar publicando a cotação diária do “risco Brasil”? Criado para dar alguma racionalidade à “operação” do mercado brasileiro, deveria ser substituído pelo risco dos criadores do “risco Brasil”.

João Roberto
O Estado do Rio de Janeiro foi condenado a pagar uma pensão de dez salários mínimos ao pai do jovem João Roberto, barbaramente assassinado por policiais militares no último dia 7 de julho. Além da pensão, deverá custear o tratamento psiquiátrico para todos os parentes – pais, irmão e avós -, no valor de três salários mínimos mensais para cada um. A determinação, em primeira instância, é da juíza Cristiana Aparecida de Souza Santos, da 4ª Vara de Fazenda Pública. O advogado da família, João Tancredo, afirmou que “o ideal é que o estado não tivesse que pagar indenizações, e sim oferecesse uma política de segurança decente. Dessa forma, todos pagam o preço”, afirma Tancredo.
O menino João Roberto, de 3 anos, foi atingido por três tiros quando o carro de sua mãe foi confundido com um veículos com bandidos por policiais militares na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Compro, logo existo
Quais são as razões que levam o ser humano a consumir? O comportamento de compra será o tema do seminário que o Centro de Desenvolvimento Empresarial do Senac Rio realizará quinta e sexta-feira, em Copacabana, reunindo profissionais como Letícia Copobianco, diretora da marca Garnier L”Oreal, e o arquiteto Chicô Gouveia. Informações e inscrições: (21) 2292-4803 ou 4002-2002.

Fantástico
Um marciano que baixasse à Terra e acompanhasse o noticiário tupiniquim sobre a crise na Bolívia não teria dúvidas na hora de fazer um resumo dos acontecimentos para seus superiores: o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, invadiu os departamentos da Meia Lua, sabotou as instalações de gás da Petrobras, mandou saquear o comércio, emboscar e assassinar camponeses.

Ordem invertida
Enquanto andam aceleradas as investigações contra os envolvidos na operação que culminou na prisão de Daniel Dantas, o noticiário sobre o processo do banqueiro virou notícia de rodapé.

Fomento
Com o objetivo de avaliar as políticas públicas e os resultados efetivos de fomento, a Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (Protec) promoverá o VII Encontro Nacional da Inovação Tecnológica (Enitec). O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, participará de painel sobre financiamentos. O evento acontece em Brasília, nestas quarta e quinta-feira.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Artigo anteriorAula de integração
Próximo artigoÚltimo fundamentalista
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.