25.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, janeiro 21, 2021

Fumaça perigosa

Para quem ainda se sensibiliza com a choradeira da indústria do fumo contra a proibição de propaganda de cigarro na televisão, a Organização Mundial de Saúde adverte: o tabagismo é uma das maiores epidemias que assolam a humanidade. Existem 1,2 bilhão de fumantes no mundo. Desse total, 33 milhões estão no Brasil, onde entre 80 mil e 100 mil pessoas morrem por ano vítimas de alguma das cerca de 50 doenças provocadas pelo tabaco. As doenças mais recorrentes são: câncer do pulmão (90% dos casos causado pelo fumo), bronquite crônica e efisema (80% das ocorrências envolvendo viciados) e enfarte (33% das incidências). De olho, principalmente, no público jovem, a Unicamp lança amanhã a Campanha de Controle do Tabagismo, com palestra do médico José Rosemberg, presidente do Comitê Nacional de Controle de Tabagismo, que vai tocar num ponto que a indústria do tabaco esconde atrás da fumaça  da propagandas: os males causados pelo tabagismo aos fumantes passivos.

Austeridade seletiva
Embora lamentável, a aprovação do auxílio-moradia, por seis membros da mesa da Assembléia Legislativa do Rio, forneceu estudo de caso didático sobre o funcionamento das instituições no país. Debaixo da vara do repúdio da opinião pública, os deputados fluminenses devem recuar esta semana da pretensão de, em troca do apoio à política de arrocho salarial para o restante da população, contarem com a boa vontade da mesma imprensa que sustenta esta política quando se tratar de artifícios para aumentar seus próprios salários. Ponto para a democracia.
Seletivo II
Falta agora estender a mesma, e ainda mais justa, indignação contra outros desperdícios geometricamente mais onerosos aos cofres públicos, como os R$ 142 bilhões torrados ano passado com o pagamento de juros pela União. Derrama contra a qual se fez o mais obsequioso silêncio. Talvez porque os beneficiários desse privilégio não careçam exatamente de problemas de moradia.  

Receptivo
Na próxima segunda-feira, de 14h30min a 17h30min,o professor Bayard Boiteux, diretor da Escola de Turismo da UniverCidade, estará ministrando um curso sobre turismo receptivo. O programa inclui análise do mercado internacional de viagens, o turismo receptivo no brasil e no mundo, o funcionamento básico do departamento receptivo de uma agência e marketing aplicado ao receptivo. O curso será no Teatro da Cidade (Av. Epitácio Pessoa,1664). Inscrições e informações na Agência Acadêmica pelo telefone 5251086.

Chumbo grosso
O ex-senador José Eduardo Andrade Vieira, um dos principais contribuintes da eleição de FH em 1984, afirmou que municiou o governador mineiro Itamar Franco com 12 informações importantes para o depoimento ao Senado sobre a liberação de verbas para o prédio do Fórum Trabalhista de São Paulo. Andrade Vieira criticou a “operação-abafa” posta em prática pelos políticos governistas, que evitaram sua convocação para depor. O ex-controlador do Bamerindus já havia dito, em entrevista anterior, que Eduardo Jorge, ex-secretário-geral da Presidência, praticava tráfico de influência no governo e teria herdado as funções de Sérgio Motta, após a morte do ministro em 1998.

Artigo anteriorDesligado
Próximo artigoMão única
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.