Fundamentadas

Diferentemente do que afirma Elena Landau, a privatização do espaço aéreo brasileiro não mostra que as críticas ao uso dos fundos de pensão durante a privataria tucana “eram totalmente infundadas”. Na apenas as críticas eram fundamentais, como fundamentadas, como confirma o livro do jornalista Amaury Ribeiro Jr. e o constrangimento dos candidatos tucanos a ocuparem o posto de FH. Não houve quem se dispusesse a defender um programa que deixou como herança tarifas de primeira para serviços de terceira e agências reguladoras cuja principal função é servirem de estágio para seus ocupantes antes de migrarem para o lado do balcão que deveriam fiscalizar.

Novos camaradas
A adesão do Governo Dilma às privatizações provoca o mesmo tipo de furor no conservadorismo que o causado quando petistas se chafurdam na lama da corrupção que, com justeza, denunciavam no tucanato: o da cumplicidade e o da absolvição mútua. No entanto, se a primeira pode trazer vantagens eleitorais, ou ao menos reduzir danos, aos denunciados de ontem, a segunda transcende acordos partidários de exclusão mútua. É da alçada do eleitorado e da cidadania e, a depender das investigações, também da Justiça.

Em resumo
Dois erros não fazem um acerto.

Em cena
A volta do Brasil à rota dos grandes shows internacionais, retorno pavimentado pelo real anabolizado, movimentou o mercado cenográfico em 2011, que chegou a um faturamento estimado em R$ 120 milhões em 2011. Somente a M Checon, que executou o projeto do Rock in Rio, faturou R$ 30 milhões ano passado. A empresa investiu R$ 400 mil na abertura de uma filial no Rio.

Moralizar
Entregar ao turista que chega a um aeroporto brasileiro, ao ingressar num taxi, uma tabela em três idiomas com os preços aproximados das corridas e um formulário para opinar sobre o serviço, com a placa do carro e um número para fazer reclamações; na área de desembarque dos terminais, cartazes com os preços das corridas de taxi e das passagens de ônibus. Estas são as sugestões feitas pelo professor Bayard Boiteux, que dirige o curso de Turismo da UniverCidade, para reduzir o problema dos visitantes – especialmente estrangeiros – nos aeroportos do Brasil. Ele ressalta que os serviços propostos não pode ser feito pelas próprias cooperativas de taxi, mas por funcionário da Infraero ou da prefeitura.

Sem opção
Esta coluna, talvez mais pragmática, recomenda adotar o sistema de Nova Orleans: valor fixo para corrida até downtown (no caso do Rio, Centro e Zona Sul, por exemplo) – isto, enquanto os aeroportos brasileiros não forem servidos por transporte de massa de qualidade, ou um simples sistema ininterrupto de ônibus e vans.

Sociedade na cabeça
O movimento Niterói Como Vamos (NCV) encabeça, ao lado de 33 entidades da sociedade civil a organização do Consocial de Niterói (RJ), que acontecerá nos dias 10 e 11 de fevereiro, nas dependências do Liceu Nilo Peçanha. A 1ª Conferência Regional sobre Transparência e Controle Social de Niterói e Mangaratiba tem como objetivo principal promover a transparência pública e estimular a participação da sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública. Das conferências regionais sairão propostas para a etapa estadual, que se fará presente na conferência nacional que acontecerá em maio, em Brasília (DF). Inscrições e informações sobre o Consocial de Niterói podem ser obtidas acessando  http://consocialniteroi.blogspot.com

Frio global
Não debitem as centenas de mortes na Europa à conta do aquecimento global – ops, dos “severos distúrbios climáticos”, nome mais conveniente para uma realidade que teima em desafiar a teoria. Os altos preços dos combustíveis para aquecimento, provocados pela transformação de energia em commodity, e o alastramento da pobreza, causado pela crise financeira, são motivos muito mais plausíveis e concretos para a tragédia.

Artigo anteriorVárias Europas
Próximo artigoAmostra
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É a saúde (além da economia), estúpido!

Vacinação e estímulos à economia andam juntos; Brasil fica para trás em ambos.

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.