Fundo DeFi: plataforma recupera até 90% do capital inicial investido

Especialista considera que o setor bancário tradicional está pronto para a disrupção na AL.

A Xtra.Fund, projeto de fundos DeFi que tem como visão que todos têm o direito de acessar os melhores serviços financeiros disponíveis, anunciou a chegada do seu fundo financeiro descentralizado (DeFi) com proteção de até 90% do capital inicial investido durante todo o período de staking (O capital deve ser investido por no mínimo 10 dias; outros termos e condições são aplicadas).

A oferta faz parte do produto Xtra Protection, da Xtra.Fund, que funciona através de um contrato inteligente e descentralizado, que alimenta o fundo de proteção pela proporção dos valores investidos. Este recurso consiste em um algoritmo automatizado projetado para sobreviver às condições de mercado, permitindo que os investidores tenham chances de recuperar até 90% do valor investido, de acordo com a quantia e duração de sua participação.

O token Xtra é um token BEP20 padrão que pode ser comprado, negociado, guardado e apostado. Ou seja, o valor base do token Xtra é resultado de uma função de dois fatores: apostas na plataforma Xtra.Fund e a valorização do valor do token Xtra. Portanto, apenas os detentores de tokens Xtra poderão apostar na plataforma Xtra.Fund.

O Xtra Protection é financiado por uma alocação inicial de tokens Xtra, bem como por usuários participantes da plataforma, por meio de uma taxa de transação (uma pequena proporção de sua participação) quando o preço do token Xtra.Fund aumenta. Caso o preço do token diminua, a Xtra Protection é acionada automaticamente para financiar as perdas. Trata-se de um mecanismo de autorregulação que tem como objetivo proporcionar benefícios, independentemente das condições de mercado.

O CEO da Xtra.Fund, Peter Kopec, descreveu a oferta como a “interseção perfeita” entre os mundos do DeFi e das finanças tradicionais. “Existem formas muito limitadas de proteção oferecidas para produtos financeiros tradicionais, e nenhuma atualmente no setor de criptomoedas. À medida que o DeFi se torna mais popular, é lógico que esses benefícios passam a ser oferecidos não apenas para os entusiastas de criptomoedas, mas também para investidores mais conservadores que, normalmente, não considerariam entrar neste mercado — essa é a essência da ‘fusão DeFi’, o que pode ser destacada como uma transação particularmente relevante no Brasil, e para toda a América Latina”, disse ele, acrescentando que o setor bancário tradicional está “pronto para a disrupção do DeFi na região latino-americana e no sul asiático, em particular”.

A participação da Xtra.Fund também oferece aos investidores acesso prioritário ao LaunchPad da Xtra: uma plataforma multicadeia para tokens ERC20 em projetos IDO e NFT, selecionados em uma variedade de redes EVM, como Binance Smart Chain, Ethereum, Polygon, Klaytn e Optimism. Os projetos serão escolhidos a dedo e avaliados em relação a seu crescimento e potencial, com condições preferenciais sendo oferecidas aos investidores que aderirem à plataforma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Clorin ganha destaque nos lares e empresas brasileiras

A empresa amplia distribuição da marca Milton no Brasil.

Fusões e aquisições expandiram quase 50% no 1º trimestre

A maioria envolveu empresas domésticas (384)

Últimas Notícias

Mercados caminham para fechar a semana do lado positivo

Bolsas e moedas são destaque, mas o que vale mais a pena ressaltar é a redução no juro futuro nos EUA.

Redução das desigualdades e saneamento

Brasil ainda apresenta 1,6 milhão de residências sem banheiro.

Turquia quer acordo escrito para Finlândia e Suécia na Otan

Até agora, turcos têm sido os únicos membros da Otan que se opõem às propostas dos dois nórdicos.

Arábica soma 67% e conilon, 33% da produção do Brasil

Safra brasileira total de café está estimada em 53,42 milhões de sacas de 60 kg, sendo 35,71 de arábica e 17,71 milhões de conilon.

FMI alerta sobre mais riscos negativos para economia global

Em abril, Fundo havia dito que o crescimento global desaceleraria de estimados 6,1% em 2021 para 3,6% em 2022 e 2023.