Fundos: R$ 49 bi de captação líquida em semana curta de fevereiro

Acumulado do mês positivo em R$ 71,1 bilhões

27
Investimentos. Foto: divulgação
Investimentos (foto divulgação)

Entre os dias 14 e 16 de fevereiro, na semana de carnaval, os fundos de investimento registraram R$ 49 bilhões de aportes líquidos. A semana mais curta deixou o acumulado do mês positivo em R$ 71,1 bilhões, totalizou a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

A renda fixa fechou a semana com a maior captação da indústria: foram R$ 49,2 bilhões no total. Os fundos que investem em títulos públicos com vencimento em até 21 dias úteis (do tipo duração baixa soberano) foram o destaque da classe, com R$ 12,5 bilhões de aportes líquidos.

Na sequência estão os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) com R$ 2,2 bilhões de aportes líquidos. O resultado da classe foi puxado por um único fundo que registrou aportes de R$ 2,4 bilhões.

Também ficaram no azul: os fundos de previdência, com R$ 560,7 milhões, os FIPs (Fundos de Investimento em Participações), R$ 31,1 milhões, e os cambiais, R$ 21,8 milhões. No caso desses últimos, um único fundo teve entradas de R$ 28 milhões.

Espaço Publicitáriocnseg

Os fundos de ações e os ETFs (Exchange Traded Funds) fecharam a semana com retiradas líquidas: foram R$ 333,2 milhões e R$ 467,6 milhões, nesta ordem. Já os multimercados seguiram com a pior captação da semana, registrando R$ 2,2 bilhões de saídas líquidas.

Regulação

Os fundos de investimento em geral são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (Instrução CVM 555), como os fundos de ações, de renda fixa, cambiais e multimercados. Um fundo de investimentos pode conter recursos financeiros de inúmeros investidores são reunidos, para serem investidos conjuntamente em ativos financeiros, de acordo com uma política de investimentos pré-estabelecida.

“Os fundos podem ser uma alternativa de investimento interessante para o investidor. Mas, como existem diferentes tipos de fundos e considerando que esta modalidade de investimento apresenta características específicas, a decisão por investir por meio dos fundos de investimento precisa ser criteriosa e, para essa análise, é necessário conhecer as características e os aspectos relacionados ao funcionamento dessa estrutura de investimento coletivo”, aconselha a CVM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui