Gasolina começa segunda metade do ano próxima de R$ 6

Combustível ultrapassa a marca em 13 estados e sobe 1,45% na quinzena; maiores altas foram no Amazonas, Amapá e Rio Grande do Norte.

De acordo com o último Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o preço médio da gasolina avançou 1,44% no país nas primeiras semanas de julho, na comparação com o fechamento de junho. Comercializado a R$ 5,956, o combustível registra médias acima de R$ 6 em 13 estados. O etanol, por sua vez, se manteve estável, com aumento de 0,02% e valor médio de R$ 5,033 por litro.

“Os valores registrados pelos postos na média nacional tanto para a gasolina como para o etanol são os maiores deste ano. Em cinco dos 13 estados em que o preço da gasolina ficou acima de R$ 6, é a primeira vez que isso acontece em 2021. Essa estatística se refere aos valores médios na Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Tocantins”, destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

A gasolina mais cara do país foi encontrada no Acre, a R$ 6,385. O maior aumento, por sua vez, foi registrado no Amazonas, onde o preço médio avançou 5,20% em relação ao fechamento de junho. No Amapá, os postos comercializaram o combustível pelo menor valor médio por litro, a R$ 5,365.

Em relação ao etanol, o combustível com preço médio mais alto foi encontrado no Rio Grande do Sul, a R$ 5,787, e o mais baixo em São Paulo, a R$ 4,135. A maior alta também foi registrada no Amazonas, de 4,99%. Em Goiás, o valor médio por litro registrado apresentou a maior redução em relação ao fechamento de junho, de 2,62%.

No recorte entre regiões, o preço médio do etanol avançou apenas no Nordeste, onde esteve 1,67% mais caro, e foi encontrado a R$ 5,249, maior valor do território nacional. No Centro-Oeste, os postos comercializaram o combustível à média de R$ 4,631, menor valor do país. A redução mais significativa foi registrada no Sudeste, de 1,27% na comparação com o fechamento do mês anterior.

A gasolina também apresentou a maior alta no Nordeste, de 1,90%. No Centro-Oeste, foi encontrada pelo preço médio mais alto, a R$ 6,022, enquanto na Região Sul os postos registraram o combustível mais barato, a R$ 5,748.

Já segundo levantamento da ValeCard, o preço do litro da gasolina no país subiu 1,45% na primeira quinzena de julho em comparação com junho. Com a alta, o valor médio do combustível chegou a R$ 61.

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 14 de julho em cerca de 25 mil estabelecimentos, os dados mostram que Amazonas (5,57%), Amapá (4,99%) e Rio Grande do Norte (4,46%) registraram as maiores altas no período. As menores variações ocorreram no Mato Grosso do Sul (0,56%) e no Pará (0,71%).

Entre as capitais, o valor médio do combustível foi de R$ 5,937. Rio de Janeiro (R$ 6,374) e Rio Branco (R$ 6,340) foram as que apresentaram maiores preços na primeira quinzena de julho. Já os menores valores médios foram encontrados em Curitiba (R$ 5,430) e João Pessoa (R$ 5,543).

O preço médio do etanol no país na primeira quinzena de junho foi de R$ 4,344. Apenas em Mato Grosso é vantajoso abastecer os veículos com o combustível em substituição à gasolina – o método utilizado nesta análise, descontando fatores como autonomias individuais de cada veículo, é de que, para compensar completar o tanque com etanol, o valor do litro deve ser inferior a 70% do preço da gasolina.

Leia também:

Diesel: preço avança no semestre e registra valor mais alto do ano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ômicron se espalha pelo mercado financeiro

Bolsas caem com especulação sobre efeitos da nova variante.

Preços do barril de petróleo desabam com nova variante

Queda de 13% nos EUA e de 11,5% no Reino Unido.

Campos Neto: BC vai rever para baixo crescimento do PIB para 2022

Última conta do BC era de alta de 2,1%.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...