Gastos com cuidados pessoais e bares e restaurantes cresceram em 2021

Estudo aponta também que 39% dos brasileiros pretendem gastar menos neste ano do que no ano passado.

Os gastos dos brasileiros com cartões de crédito apontam um aumento nas despesas com cuidados pessoais, bares e restaurantes, diversão e entretenimento, reforma e decoração da casa e cuidados com animais de estimação ao longo do último ano, segundo levantamento da Credicard feito com base nos dados de consumo dos cartões da marca. As categorias estão entre as que mais tiveram incremento no valor consumido em 2021 na comparação com 2020.

Apesar de consolidarem a retomada de gastos mais associados ao consumo fora de casa (em estabelecimentos e ocasiões que não foram possíveis em 2020), os dados também apontam que em 2021 os brasileiros seguiram com uma preocupação com reformas e consolidaram o aumento dos gastos com seus animais de estimação.

Os números se tornam ainda mais relevantes considerando que o levantamento inclui os gastos em janeiro e fevereiro de 2020, antes do início da pandemia, que gerou relevantes mudanças no padrão de consumo.

Outras categorias também tiveram destaque nos gastos em 2021, como compras em salões de beleza e bares e restaurantes, que tiveram crescimento constante ao longo do ano e aumento considerável em dezembro (tanto em relação ao mês anterior, quanto em relação ao mesmo mês de 2020). Mas algumas parecem já ter sido impactadas em dezembro pelo aumento dos casos de Covid, como o consumo de passagens aéreas e de diversão e entretenimento.

Alguns setores que tradicionalmente têm um aumento no faturamento em dezembro, devido às férias e festas de fim de ano, tiveram incremento relevante nos gastos no último mês – tanto na comparação com novembro, quanto em relação ao fim de 2020.

Ainda segundo levantamento da Credicard com base nas compras dos clientes com cartão de crédito, os gastos dos consumidores com salões de beleza, massagem e spa cresceram 47,2% em 2021 na comparação com o ano anterior. De acordo com os dados, o faturamento em dezembro de 2021 foi o mais alto do ano, representando um aumento também de 47,2% ao registrado no mesmo mês de 2020.

Já pesquisa da Hibou com o Score Group revelou que metade dos brasileiros (50%) deseja ganhar mais dinheiro em 2022, além disso 13% aguardam uma vaga de emprego, e 12% não estão satisfeitos e desejam mudar de emprego. As informações são do “Pulso Expectativa 2022”, estudo realizado com mais de 1.800 pessoas.

Com a inflação em alta e um cenário econômico incerto, os desafios econômicos enfrentados pela pandemia colocaram as finanças na mira dos brasileiros. Mesmo com o desejo de ganhar mais dinheiro em 2022, 39% dos brasileiros pretendem gastar menos do que no ano anterior; 25% acreditam que os gastos serão mantidos; 12% acreditam que vão gastar mais. 23% ainda não sabem como serão os gastos.

De acordo com o estudo, 52% dos entrevistados apontam que começam o ano com as contas em dia e 12% afirmam que estarão com dinheiro sobrando. 36% declararam o início do ano será com dívidas – dentre eles, 26% afirmaram que os valores devidos ultrapassam os R$ 15 mil.

“Os brasileiros querem equilibrar suas finanças neste ano. Economizar ao máximo, usar cupons de descontos e promoções são hábitos herdados de 2021 e que vão permanecer. Para 2022, as escolhas sobre os locais de compras tendem a ser as mesmas de 2021. 30% vão comprar tanto em lojas físicas quanto online; enquanto 29% pretendem manter as compras pela internet; e 8% querem comprar mais em lojas físicas”, analisa Ligia Mello, coordenadora da pesquisa e sócia da Hibou.

Leia também:

Consumidor amplia uso de pagamentos digitais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.

Taxação de refrigerantes é aprovada em comissão do Senado

Senadores querem aumentar a taxação como forma de combater obesidade infantil e diabetes.

Reduzir alíquota de ICMS não aliviará preço de combustíveis

Política equivocada do governo pode levar a falta de diesel.

Últimas Notícias

Solidus Aitech arrecadou mais de US$ 10,5 mi de fundos com tokens

Serviço de computação de alto desempenho (HPC) quer 'democratizar a IA'.

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Policiamento reforçado em terreiros de umbanda e candomblé de Itaboraí

Terreiros foram ameaçados por pastor evangélico em show gospel.

Rodoviária do Rio inicia a 24ª Campanha do Agasalho

Desde a 1ª edição, em 1999, quase 1 milhão de peças já foram doadas.

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.