33.2 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 16, 2021

Gastos com rolagem da dívida explodem Orçamento de 2020

O discurso do Ministério da Economia joga nas despesas obrigatórias a culpa pela redução nos gastos de custeio e nos investimentos da União em 2020. Mas o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) enviado semana passada ao Congresso revela o grande vilão: o crescimento sem limites das despesas financeiras.

Os gastos com juros e encargos da dívida aumentarão 9,6%, para R$ 415,1 bilhões. A amortização da dívida vai disparar 18,4%, para R$ 1,239 trilhão. Com isso, o serviço da dívida crescerá 16,1%, alcançando R$ 1,654 trilhão. O valor é R$ 229 bilhões superior ao previsto para 2019 e R$ 588 bilhões maior que o empenhado em 2018.

A diferença vai para o refinanciamento da dívida pública federal no Ploa 2020. A previsão para 2019 é que o refinanciamento consuma R$ 758,7 bilhões. Em 2020, este valor pula para R$ 1 trilhão. O aumento é de 32%.

O primeiro projeto de lei orçamentária do Governo Bolsonaro reduz os gastos com investimentos e custeio da máquina pública de R$ 102,4 bilhões, valor do Orçamento de 2019, para R$ 89,1 bilhões em 2020. Os investimentos somarão apenas R$ 19,4 bilhões, queda de 50% em relação ao valor deste ano.

Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, a despesa obrigatória – gastos como pagamento de salários e aposentadorias – crescerá R$ 50 bilhões no ano que vem. O refinanciamento da dívida, porém, aumentará quase cinco vezes mais: R$ 245 bilhões.

Pelo Ploa 2020, as receitas da Seguridade Social ficarão em R$ 914,5 bilhões (ante R$ 752,7 bilhões em 2019). O Orçamento Fiscal prevê receitas de R$ 1,768 trilhão (inferior ao R$ 1,750 trilhão do ano passado).

Pelo lado das despesas, as da Seguridade alcançarão R$ 1,248 trilhão (ante R$ 1,056 trilhão em 2019) e o Orçamento Fiscal terá gastos de R$ 1,434 trilhão (ante R$ 1,447 trilhão).

 

Prende e solta

A quarta prisão e libertação do ex-governador Anthony Garotinho – desta vez em tempo recorde – reforça o discurso dos que defendem a lei de combate a abuso de autoridade. Ainda mais que a soltura foi recheada com críticas feitas pelo desembargador Siro Darlan à determinação de detenção provisória feita pelo “magistrado de piso” de Campos (RJ).

As 15 páginas que o magistrado de piso fundamenta (sic) o decreto prisional quando vistas sob a ótica da técnica jurídica mais apurada se revelam vazias de conteúdo e compostas de jargões a justificar o decreto prisional sem qualquer necessidade para tal”, escreveu Darlan.

As prisões preventivas para passar à população de combate à impunidade ou por questões políticas ou ainda paroquiais puxa a brasa para a sardinha dos que defendem limites. Isso na semana em que o presidente Bolsonaro anunciará vetos à lei contra o abuso de autoridade.

 

Turismo em foco

Numa iniciativa do Vale do Café Convention Bureau e do Instituto Preservale, o município de Miguel Pereira (RJ) sedia, 11 de setembro, oficina sobre Marketing Turístico. Com coordenação pedagógica da Escola de Turismo Cieth, o treinamento será ministrado pelo professor Bayard Boiteux, considerado hoje um dos maiores especialistas da área no Brasil, com 30 livros publicados.

Entre os assuntos a serem abordados, fundamentos do marketing turístico, formas de promoção e cases de sucesso. Inscrições em cieth.com.br

 

Mais de US$ 5 tri

Entre US$ 1,5 trilhão e US$ 2 trilhões em suborno mudam de mãos todos os anos. A sonegação de impostos custa aos governos mais de US$ 3 trilhões por ano e há inúmeras perdas por meio de outras atividades ilícitas. Os números são do FMI.

 

Rápidas

O secretário especial da Receita Federal do Brasil, Marcos Cintra, estará no 2º Seminário Reforma Tributária Aasp-IAP, da Associação e do Instituto dos Advogados de São Paulo, dia 13, na Av. Paulista, 1.294, 19º andar *** O Shopping Grande Rio se antecipa ao mês das crianças e, entre 6 e 27 de setembro, arrecadará brinquedos novos ou usados, em bom estado, com o apoio do Instituto da Criança. As doações serão destinadas à Casa da Criança Lar São José, de São João de Meriti *** O professor e consultor Luiz Affonso Romano ministra, 12 e 13 de setembro, em São Paulo, o curso “Desenvolvimento de Consultores”, para executivos em transição de carreira que desejam migrar para a consultoria. Inscrições: sympla.com.br/curso-de-desenvolvimento-para-consultores—-sao-paulo-__605431

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.