Gastos de turistas no Carnaval do Rio superaram R$ 2,3 bi

91
Copacabana (Foto: Tania Rego/ABr)
Copacabana (Foto: Tania Rego/ABr)

Estudo apresentado na última quarta-feira mostrou que os turistas nacionais e internacionais deixaram R$ 2,35 bilhões no Rio de Janeiro durante o Carnaval. O anúncio foi feito pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (Ifec-RJ), vinculado à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), e considera despesas com itens a exemplo de hospedagem, restaurantes, entretenimento e da compra de produtos. A análise, que ouviu 1,4 mil turistas brasileiros e estrangeiros, também revelou que 91,8% dos entrevistados estiveram na cidade para lazer, férias ou atraídos pela folia.

O levantamento indicou que 41,9% dos visitantes consultados estiveram no Rio de Janeiro pela primeira vez, enquanto outros 58,1% já haviam visitado o estado anteriormente (seis vezes, em média). Outro achado da pesquisa é o fato de 33,1% dos ouvidos terem afirmado que foram ou pretendem conhecer outras cidades fluminenses, destacando localidades como Búzios, Arraial do Cabo, Angra dos Reis, Cabo Frio, Paraty, Petrópolis e Niterói.

O estudo mostrou uma boa avaliação dos turistas nacionais e internacionais nos quesitos de acessibilidade e transporte; alojamento e acomodação; gastronomia; recreação e lazer e hospitalidade, com índices de aprovação que variam de 81,1% a 93,3%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 19 de fevereiro deste ano nas praias de Copacabana, Ipanema, Leblon e da Barra da Tijuca, além do Sambódromo da Marquês de Sapucaí, com entrevistas de visitantes brasileiros (exceto moradores do próprio Estado) e estrangeiros. O nível de confiança do levantamento é de 95%, com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Espaço Publicitáriocnseg

Já segundo levantamento da empresa de viagens de e-commerce Booking, a cidade do Rio de Janeiro foi escolhida como o segundo destino mais procurado por turistas argentinos para passar o feriadão da Páscoa. De acordo com um relatório levantado pelo IWG, o estado também foi apontado por ter a sexta melhor cidade do mundo para praticar o “Workation”. A Páscoa é celebrada em 31 de março. Para os brasileiros, em 29 de março será a Sexta-Feira Santa, feriado nacional. Uma ótima opção para quem deseja evitar trânsito ou até mesmo para curtir umas horas a mais para chegar antes ao destino. Por isso, o workation é uma solução.

A pesquisa ainda destacou que 67% dos funcionários acreditam que podem desempenhar suas funções trabalhando de uma viagem. Entre os benefícios do “anywhere office”, os mais citados pelos entrevistados foram também: 76% o equilíbrio entre vida pessoal e o trabalho, 52% a possibilidade de passar mais tempo com amigos e familiares, 47% economizar dinheiro viajando em dias de menor movimento e 30% desfrutar de férias mais longas.

O termo “workation” que passou a ser usado desde que o trabalho híbrido se tornou predominante em muitas empresas, significa unir o trabalho a uma viagem por meio dos benefícios do trabalho híbrido, sem precisar tirar férias. De acordo com a pesquisa, 71% considerariam entrar para um novo trabalho, apenas se oferecesse a flexibilidade para trabalhar remotamente, em parte do tempo.

Com base na rede do IWG, a pesquisa comparou as cidades que possuem espaços de trabalho, elencando os seguintes critérios: clima, cultura, acomodação, transporte, comida e bebida, felicidade, velocidade da banda larga e disponibilidade de espaço de trabalho flexível, avaliando-as de um a dez, a fim de descobrir as melhores cidades para o “workation”.

O Rio de Janeiro representou o Brasil neste ranking. Em sexto lugar, se destacou nas categorias de acomodações, custos de transporte e alimentação. Além do seu bom desempenho por conta da diversidade gastronômica, com mais de 15 mil bares e restaurantes, segundo o estudo.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui