Gigante de contêineres da China prevê aumento robusto em seus lucros

A COSCO Shipping Holdings Co., Ltd. (COSCO Shipping), uma das maiores transportadoras de contêineres do mundo, prevê lucros crescentes em 2021 devido à oferta escassa de contêineres em meio à pandemia.

Um navio de contêineres da COSCO Shipping da China entra em doca em um novo terminal de contêineres do Porto de Long Beach na Califórnia, Estados Unidos, 20 de agosto de 2021. (Xinhua/Gao Shan)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 5 fev (Xinhua) — A COSCO Shipping Holdings Co., Ltd. (COSCO Shipping), uma das maiores transportadoras de contêineres do mundo, prevê lucros crescentes em 2021 devido à oferta escassa de contêineres em meio à pandemia.

O lucro líquido atribuível aos acionistas durante o período provavelmente apresentará um salto anual de 799,3%, chegando a 89,28 bilhões de yuans (cerca de 14 bilhões dólares americanos), de acordo com um relatório que a empresa apresentou à Bolsa de Valores de Shanghai.

As cadeias de suprimentos globais enfrentaram desafios e impactos de congestionamento portuário, escassez de contêineres e atrasos no transporte terrestre.

Mirando para 2022, a empresa disse que desafios e oportunidades estão à frente, mas não haverá mudanças radicais nas bases de mercado levando em consideração de demanda e oferta.

A empresa vai continuar a aprofundar a integração dos negócios de transporte de contêineres e do segmento de negócios de terminais, fortalecer continuamente as inovações do modelo de negócios por meio da tecnologia digital e estabelecer a nova ecologia do transporte inteligente e verde.

“A empresa está confiante em alcançar bons resultados em 2022”, informa o relatório. Fim

Leia também:

Exportações de automóveis da China superam 2 milhões em 2021

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.

Baixas temperaturas e geadas trazem prejuízos a agricultores

Balança comercial do agro, entretanto, apresentou superávit de US$ 43,7 bilhões no acumulado do ano, de janeiro a abril.

A pandemia do burnout

Por César Griebeler.

OIT: crises geraram déficit de 112 milhões de empregos no mundo

Guy Ryder: 'efeitos sobre os trabalhadores e suas famílias, particularmente nos países em desenvolvimento, serão devastadores.'

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.