Gigante de cosméticos L’Oréal cria empresa de investimento em Shanghai

A gigante de cosméticos L'Oréal anunciou em 8 de maio a criação de uma empresa de investimentos no distrito de Fengxian, em Shanghai.

Foto tirada em 11 de abril de 2022, mostra uma vista da Nova Área de Pudong, em Shanghai, no leste da China. (Xinhua/Chen Jianli)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 9 mai (Xinhua) — A gigante de cosméticos L’Oréal anunciou em 8 de maio a criação de uma empresa de investimentos no distrito de Fengxian, em Shanghai.

Esta é a primeira empresa de investimentos da L’Oréal na China. Dedicada a investir em tecnologias de beleza disruptivas com o apoio do Business Opportunities for L’Oréal Development (BOLD), o fundo de empreendimento corporativo da L’Oréal.

À medida que a epidemia diminui em Shanghai, o movimento para criar a empresa mostra a confiança da L’Oréal no mercado chinês, de acordo com Fabrice Megarbane, presidente da L’Oréal North Asia Zone e CEO da L’Oréal China.

A L’Oréal entrou no mercado chinês em 1997. No ano passado, elevou o nível de seu escritório em Shanghai para ser a sede de toda região norte da Ásia e um de seus três maiores centros de tecnologia de beleza no mundo. Fim

Leia também:

China continua sendo o 3º maior investidor de projetos na Alemanha

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Alta do preço do aço puxa queda no setor de construção

Redução da Tarifa de Importação do Vergalhão do Aço causou discussão no setor.

Três perguntas: NFTs de coleção

Por Jorge Priori.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.