Gigantes mundiais de olho no mercado de carga aérea da China

Gigantes aeroespaciais globais são mais ambiciosas no mercado de carga aérea da China, fortalecendo seu desempenho com novos produtos e serviços.

Um avião da SF Airlines Co., Ltd. decola do Aeroporto Internacional de Bao’an em Shenzhen, na Província de Guangdong, sul da China, em 10 de setembro de 2020. (Xinhua/Mao Siqian)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 17 jun (Xinhua) — Gigantes aeroespaciais globais são mais ambiciosas no mercado de carga aérea da China, fortalecendo seu desempenho com novos produtos e serviços.

Os principais engenheiros aeroespaciais, transportadoras aéreas, provedores de serviços e atuadores do setor de todo o mundo estão lançando intensamente novas linhas de conversão de aeronaves, rotas de carga e serviços inovadores no mercado.

A Boeing planeja lançar duas linhas de produção de 767-300 Boeing Converted Freighter (BCF) este ano em Guangzhou (no sul da China) em cooperação com a Guangzhou Aircraft Maintenance Engineering, uma renomada provedora local de serviços de manutenção de aeronaves, de acordo com a Boeing China.

Ambas as linhas se concentrarão na conversão de aeronaves de passageiros aposentadas 767-300, de fuselagem larga, para cargueiros. A primeira linha foi lançada no final de abril e deve entregar o primeiro 767-300 BCF produzido na China no segundo semestre do ano.

Trata-se do mais recente movimento dos programas da Boeing para transformar aviões de passageiros em cargueiros para atender melhor às demandas do mercado. Antes disso, a empresa tinha lançado mais de 10 linhas de produção para cargueiros convertidos 737-800 BCF em três locais na China.

O setor de carga aérea da China te mostrado sua resiliência e dinâmica durante a pandemia. Também está desempenhando um papel fundamental na manutenção das cadeias de suprimentos e industriais e na liberação do potencial do mercado chinês de carga aérea para os participantes do setor no país e no mundo, disseram analistas do setor.

O país também está prometendo todos os esforços para estabilizar as cadeias industriais e de suprimentos em uma tentativa de garantir o comércio exterior, um dos principais fundamentos para a economia. Compromete-se a explorar o potencial da carga aérea para garantir o transporte tranquilo de peças, equipamentos e produtos importantes, além de outros esforços.

Os participantes no setor estão vendo novas oportunidades com as medidas precisas e eficazes de prevenção e controle epidêmicos e o comércio e o consumo atualizados do país, bem como políticas de apoio no setor.

“A Cathay Pacific Airways continuará expandindo nossa rede para fornecer mais capacidade de carga no mercado”, disse Agatha Lee, gerente-geral regional da Cathay Pacific Airways China.

A Cathay Pacific também está aplicando tecnologias digitais para facilitar o transporte de carga aérea. Juntamente com parceiros, a transportadora também está oferecendo opções de transporte integrado rodoviário-aéreo para complementar sua rede e fornecer uma gama mais ampla de soluções logísticas.

Os players no setor em todo o mundo também estão agindo intensamente no mercado chinês de carga aérea.

A FedEx Express, uma subsidiária da FedEx Corporation, lançou em 13 de junho uma nova rota de carga aérea. Com 10 voos de carga de ida e volta semanalmente, a rota aumentará a capacidade semanal de carga entre a China e a Europa em cerca de 400 toneladas.

É um novo movimento da gigante global de transporte expresso para melhorar o desempenho do mercado na China, também sua sexta nova rota intercontinental partindo do continente chinês desde junho passado.

“A FedEx está comprometida em fortalecer as redes na China e conectar a China mais proximamente com o mercado global por meio de uma capacidade de transporte eficiente, confiável e abundante”, disse Eddy Chan, vice-presidente sênior da FedEx Express e presidente da FedEx China.

“A China serve como um motor forte impulsionando a recuperação da economia mundial. A FedEx está comprometida em fortalecer as conexões entre diferentes mercados e facilitar a recuperação e o desenvolvimento das atividades de negócios globais”, disse Chan. Fim

Foto tirada em 26 de março de 2021 mostra caixas de vacinas da Sinovac contra COVID-19 a serem carregadas no Aeroporto Internacional Daxing de Beijing, em Beijing, capital da China. (Xinhua/Chen Zhonghao)

Equipe se prepara para carregar um cargueiro aéreo da Russian AirBridgeCargo no Aeroporto Internacional de Xinzheng em Zhengzhou, Província de Henan, centro da China, em 30 de dezembro de 2021. (Xinhua/Li Jianan)

Leia também:

Chengdu lança novo serviço de trem de carga ligando a Europa

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico