Goldman Sachs reduz previsões

Acredite se Puder / 14:31 - 26 de jun de 2001

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Goldman Sachs & Co. reduziu as estimativas de lucros para companhias do setor de tecnologia, incluindo a Microsoft Corp. e a Siebel Systems Inc. neste e no próximo ano, devido ao contínuo enfraquecimento do atual ambiente de negócios de várias companhias do setor tecnológico e por considerar que a recuperação, quando acontecer, será moderada. Porém, a diminuição nos resultados é praticamente irrelevante, o que significa que a análise foi totalmente dispensável. Por exemplo: Goldman Sachs estimou que a Microsoft registrará lucro de US$ 1,76 por ação neste ano, contra projeção anterior de ganho de US$ 1,77 por ação, ao mesmo tempo em que admite que a receita não chegará aos US$ 26,5 bilhões, mas sim a US$ 26,1 bilhões. Para o próximo as alterações nas projeções também foram insignificantes, quer no lucro por ação, de US$ 2,04 para US$ 2,00, quer nas receitas de US$ 30,3 bilhões, contra os US$ 30,5 bilhões previstos anteriormente. No caso da Siebel, o Goldman Sachs manteve a linha de pequenas alterações e baixou a previsão de ganho deste ano de US$ 0,63 para US$ 0,61 por ação e as receitas de US$ 2,5 bilhões para US$ 2,4 bilhões. Para 2002, no entanto, o Goldman Sachs foi mais duro na análise e reduziu a projeção de lucro de US$ 0,84 para US$ 0,79 por ação, e as receitas de US$ 3,3 bilhões para US$ 3,2 bilhões. Mesmo acreditando no crescimento de longo prazo da indústria de software, considera que as estimativas de taxas de crescimento permanecem por demais otimistas em relação ao atual ambiente econômico. Wyly não é português O bilionário Sam Wyly promete que vai aumentar em quase 50% o preço das ações da Computer Associates International elevando a cotação para US$ 60,00 nos próximos três anos. Wyly atualmente tem participação inferior a 1%, no valor de aproximadamente US$ 55 milhões, e garante que não irá comprar mais ações até que ele ganhe maior participação no controle. O problema do investidor é com o comando atual, mas promete que voltará a aumentar sua posição caso forem realizadas mudanças. As ações da Computer Associates caíram mais de 40% em relação ao nível mais elevado dos últimos doze meses que foi US$ 54,43 e agora oscilam ao redor de US$ 30,00, mas Wyly quer aumentar o valor das ações da empresa para US$ 60,00 nos próximos três anos. A Computer Associates é a terceira maior companhia de softwares atrás da Oracle e Microsoft. Apesar de Wyly não apoiar a atual diretoria da empresa, Walter Heafner, o maior acionista, com participação de 21%, manifestou seu apoio à direção da empresa. Embratel adia prazo Parece brincadeira, mas não é. A Embratel prorrogou o prazo para o pagamento de contas atrasadas de clientes do dia 30 de junho para o dia 2 de julho. As contas atrasadas desde março de 2001 poderão ser pagas sem a cobrança de impostos ou juros em toda a rede credenciada: bancos, casas lotéricas e farmácias. Bem, essa prorrogação está semelhante à analise da Goldman Sachs sobre as empresas de alta tecnologia.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor