26 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Golpismo não pode prosperar

A judicialização da política, a busca pelo impeachment como fórmula para recuperar “na mão” o que foi perdido nas urnas e os escândalos midiáticos prefabricados estão causando mal maior ao país do que a desastrosa política econômica do Governo Dilma. Agora, falam em buscar o impedimento de um ministro do Supremo, porque ele foi contra a corrente de pensamento dominante na mídia e resolveu expressar o que muitos outros ministros pensavam mas evitavam dizer em público. Pode-se tentar dar um verniz legal a tudo isso, mas não passa de um ataque à democracia.

Em boa hora, o Clube de Engenharia, com seus 130 anos de experiência, divulgou nota em que manifesta sua preocupação quanto “às ameaças à democracia, fruto de uma radicalização de posições que despreza o respeito por divergência de opiniões. É certo que o recurso ao impeachment está na Constituição, tanto que já foi aplicado, sem arranhar a democracia, em relação ao presidente Collor. Há, entretanto, de ser embasado em sólida argumentação jurídica – em discussão ampla – o que está a produzir indesejável polarização na sociedade, e até entre juristas”.

Prossegue o Clube: “É preciso evitar que propostas derrotadas nas urnas sejam aplicadas. O que está em jogo não é uma simples mudança de governo, mas o rumo do país nas próximas décadas. No presidencialismo, mau desempenho do governante não enseja a sua substituição. Há, assim, de se respeitar o mandato conferido pelo voto popular, por maiores que sejam as críticas que tenhamos – e as temos – ao desempenho da presidente. Se o impeachment for invocado a cada vez que a oposição divergir e, felizmente, a ela cabe sempre divergir, haverá permanente instabilidade jurídica e política no país.”

Fosfo

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) defende que a presidente Dilma vete o Projeto de Lei 4639/16, que autoriza a produção e o uso da fosfoetanolamina sintética como medicamento. “A autorização de medicamentos não compete ao Poder Legislativo e à Presidência da República. Nas sociedades contemporâneas, esse tipo de decisão compete a órgãos técnicos; no Brasil, é atribuição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).”

A oposição à fosfoetanolamina, noves fora entidades como a Abrasco, que discordam de sua liberação sem resultados científicos consolidados, é facilmente identificável nos grandes laboratórios, que faturam milhões com medicamentos contra o câncer.

Mais difícil é entender por que o remédio produzido na USP mobiliza tanto apoio, a ponto de o PL ter sido aprovado no Congresso em tempo recorde. Ou é fruto de sua eficácia ou se trata do maior caso de ilusão coletiva da história do país.

‘Tá liberado’

O Governo do Rio de Janeiro vai devolver dois terços dos carros da Polícia Civil – que são alugados. Após essa medida, o boletim interno da corporação trouxe a determinação de que estão proibidas todas as operações policiais.

Maçã lenta

Nova York está reduzindo a velocidade máxima dos automóveis em algumas ruas para reduzir o número de atropelamentos de pedestres. Como Bill de Blasio não é do PT, não foram vistas na mídia tupiniquim virulentas reações à medida, nem a Marta Suplicy disse que se trata de algo inútil.

Tortura

Amigo da coluna – que, assim como Wagner Moura e Letícia Sabatella, não é “lulopetista” nem defende a corrupção, mas combate o golpe contra Dilma – depois de passar uns 45 minutos tentando emitir a guia de pagamento de encargos sociais de sua empregada no eSocial, enfrentando avisos de erros variados e travamentos constantes, cogita passar a defender o impeachment.

Rápidas

Mesmo em tempo de vacas magras, recrutar e selecionar grande quantidade de profissionais qualificados em curto período, para trabalhar em grandes eventos na cidade do Rio de Janeiro, pode ser um problema. O assunto é tema do debate “Água mole, pedra dura”, que o Gi Group Brasil realiza nesta quinta à tarde, no Hotel Vila Galé Lapa (Rua Riachuelo, 124) *** Neste sábado, o Carioca Shopping recebe a Feira de Adoção de Animais, organizada em parceria com o Projeto Entre Pegadas. O evento acontece no estacionamento *** Assunto da moda, a repatriação de recursos não declarados no exterior é tema de curso que o Ibef-Rio realiza dia 28 próximo, na Av. Rio Branco, 156/4º andar – Ala C – Centro – RJ. Mais informações: (21) 2217-5566 *** Projetado pelo escritório São Paulo Arquitetura, São Paulo ganhou o Espaço Cultural Porto Seguro, que receberá exposições de diferentes expressões culturais. Localizado no encontro da Alameda Barão de Piracicaba com a Alameda Nothmann, conta ainda com uma praça pública, restaurante e loja *** Otaviano Pereira chega à nova/sb depois de mais de 30 anos de experiência profissional na área de comunicação, especialmente nos Correios. Já os antigos diretores dos escritórios de São Paulo e Brasília, respectivamente, Hermes Zambini e Thomaz Munster, foram promovidos a VPs de Criação.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportações de suco de laranja recuam 23% entre julho e dezembro

Safra menor e estoques mais elevados estão entre as principais razões para a baixa.

Os desafios para Joe Biden nos EUA

Avanço da Covid-19 pode fazer com que democrata e equipe tenham que apagar alguns incêndios no começo do mandato.

Mercados sobem em véspera do Copom

Campos Neto, presidente do BC, participa da primeira sessão da reunião do Copom.

Mercados locais sobem seguindo Bolsas mundiais

Dia amanhece com tendência de alta para o mercado interno, seguindo NY na volta do feriado.

Contra tudo temos vacina

Dia promete ser de mais recuperação da Bovespa, dólar fraco e juros em queda.