Governo deixou de gastar R$ 81 bilhões contra a pandemia

O documento “Um país sufocado – Balanço do Orçamento Geral da União 2020”, lançado nesta quarta-feira pelo Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos), revela que o Governo Federal deixou de gastar 15% do total dos recursos destinados ao combate à pandemia em 2020.

Em valores, são R$ 80,7 bilhões que não foram utilizados do orçamento de R$ 604,7 bilhões destinados a combater a Covid. Para efeitos de comparação, daria para financiar dois programas Bolsa Família por um ano, afirma o Inesc.

“Na situação de emergência e calamidade que o Brasil se encontrava em 2020, o governo tinha a obrigação de gastar o máximo de recursos disponíveis para proteger a população. Mas o que vimos foi sabotagem, ineficiência e morosidade no financiamento de políticas públicas essenciais para sobreviver à crise”, protestou Livi Gerbase, assessora política do Inesc.

Mais da metade (53,2%) do orçamento exclusivo para o enfrentamento à pandemia foi destinado ao pagamento do auxílio emergencial. O benefício, porém, foi cortado pela metade no final do ano e, posteriormente, suspenso, deixando um saldo R$ 28,9 bilhões nos cofres públicos.

Estimativa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que, com a suspensão do benefício, entre agosto de 2020 e janeiro de 2021, 18 milhões de pessoas passaram a viver em situação de extrema pobreza.

Leia também:

Faltam oxigênio e kit intubação nos hospitais privados

Justiça proíbe importação privada de vacinas contra Covid-19

Artigos Relacionados

Aprovada entrega do IRPF até 31 de julho

Prazo atual é 31 de maio. Texto segue para sanção de Bolsonaro.

Dilma é absolvida pelo TCU na compra da refinaria de Pasadena

A decisão foi por unanimidade e contou com o voto do ministro indicado pelo presidente Jair Bolsonaro.

STF decide julgar no plenário a anulação de sentença de Lula

Julgamento prossegue nesta quinta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Jornalista agora pode ser MEI

Senado tentou incluir corretor de imóveis, publicitários e produtores culturais no projeto.

STF determina reintegração de excluídos do Bolsa Família

Ministro Marco Aurélio avaliou que Governo Federal estava descumprindo determinação.

Preços dos medicamentos voltam a subir em março

Segundo levantamento, resultado reflete agravamento da pandemia, colapso das unidades de saúde e depreciação cambial.

Planos devem autorizar exame de Covid de forma imediata

Antes da determinação da ANS, os planos podiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento ao pedido.

Cresce demanda árabe por café verde e solúvel do Brasil

No primeiro trimestre deste ano, país exportou 37% mais café à região; além dos grãos verdes, crus, países têm demandado mais produto solúvel.