Governo vai vender Edifício A Noite, antiga sede da Rádio Nacional

Construção que foi o maior arranha-céu da América Latina e sede da Rádio Nacional desde 1936 deve passar para mãos privadas.

Rio de Janeiro / 14:38 - 29 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Ministério da Economia autorizou hoje a venda do Edifício A Noite, prédio histórico localizado na Praça Mauá, na zona portuária do Rio de Janeiro, que abrigou por décadas a Rádio Nacional, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A autorização foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Construído na década de 1920, era o maior edifício da América do Sul na época de sua inauguração, em 1929.

Projetado pelo arquiteto Joseph Gire, o mesmo que desenhou, no Rio o projeto do Hotel Copacabana Palace a residência oficial do governo do Estado na Ilha de Brocoió, o prédio deve seu nome ao hoje extinto jornal "A Noite", que ocupava o espaço. Tornou-se sede da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, depois da criação, em 1936, da emissora, que passou a ocupar quatro andares do edifício alguns anos depois de sua inauguração.

Por seus corredores e elevadores circularam os principais nomes da cultura brasileira, na época em que a Rádio Nacional era um dos principais veículos de comunicação do país na fase de ouro do rádio (entre as décadas de 1940 e 1950).

O prédio passou a ser propriedade da União em 1940, devido a dívidas de sua proprietária, a Companhia Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande.

 

Com informações da Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor