Graças à Coronavac, primeira vacinada vai passar o Natal com mãe e avó

Enfermeira brasileira Monica Calazans recebe a vacina contra COVID-19 em São Paulo, Brasil, em 17 de janeiro de 2021. (Xinhua / Rahel Patrasso)

Xinhua - Silk Road

 

Monica Calazans, a enfermeira que foi a primeira vacinada contra COVID-19 no Brasil, vai realizar seu sonho de passar o Natal com sua mãe e avó em São Paulo graças à proteção oferecida pela imunização como forma de combater a pandemia. Em entrevista à Xinhua, a enfermeira de 55 anos que em 17 de janeiro de 2021 ganhou fama por ser a primeira vacinada em seu país contra COVID-19. Durante entrevista à Xinhua no Hospital Emilio Ribas, em São Paulo, hospital público que é referência internacional no combate ao HIV, Monica descreveu a cooperação entre Brasil e China na aplicação da CoronaVac vacina para a população, a mesma vacina que ela recebeu.

MONICA CALAZANS – ENFERMEIRA

Tenho a sensação de vitória quase um ano depois. Conseguimos chegar onde queríamos, com a maioria da população imunizada. As informações que chegavam é que não tinha vacina, não tinha remédio e a gente ia morrer. Mas aí chegou a vacina e a única forma da gente se ver livre do vírus é a vacinação.

Desde que recebeu a CoronaVac, a enfermeira enviou uma mensagem de esperança e saudade depois de ter passado o Natal de 2020 em reclusão. longe de seus entes queridos: ela queria estar novamente com sua mãe, María Aldenize, 72, com a avó Leontina, 88, na mesma mesa.

MONICA CALAZANS – ENFERMEIRA

Este Natal vai ser diferente, poderei ver a minha avó, que não pude ver no ano passado. Meu Natal será com a família. Vai ser diferente porque agora temos a vacina e no ano passado nem sabíamos o que ia acontecer.

A enfermeira Calazans é uma espécie de celebridade no Brasil porque foi a primeira pessoa a receber a vacina no Instituto Butantan, do governo do estado de São Paulo, no mesmo dia em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial da Coronavac, do laboratório chinês Sinovac, e da AstraZeneca. O Instituto Butantan firmou convênio para importar e desenvolver localmente a CoronaVac, que foi incorporado pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. para abastecer toda a população alvo da vacinação. Para a enfermeira, as vacinas em geral geram desconfiança em um setor da população, mas a divulgação de informações e conscientização mudou está perspectiva. A parceria entre China e Brasil na produção de vacinas foi um sucesso.

MONICA CALAZANS – ENFERMEIRA

Eu acho que é uma boa parceria. Ninguém estava confiando na vacina por ser da China. Eu sou o melhor exemplo de que a vacina faz bem, eu sou obesa, tenho comorbidades tomei a CoronaVac e nada aconteceu comigo. É uma vacina segura. A parceria (China e Brasil) deu certo.

O Brasil já imunizou 65% de sua população, sendo o segundo país com mais mortes depois dos Estados Unidos e o terceiro em casos depois dos Estados Unidos e da Índia. Diante das novas variantes, Calazans pediu para não baixar a guarda, apesar de o Brasil e o planeta estarem muito melhores do que no início da pandemia. Ela defendeu a implantação de um certificado de vacinação para poder entrar em locais coletivos e de massa.

MONICA CALAZANS – ENFERMEIRA

O que ainda é necessário? As pessoas se vacinarem, completar o ciclo vacinal para que a imunização aconteça e as variantes não fiquem circulando entre a gente. Isso é o mais importante.

Palavra de enfermeira pioneira na vacinação com a CoronaVac no Brasil, um exemplo a ser cumprido. Fim

 

 

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China implementará tarifas da RCEP para mercadorias da Coréia

A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

Produto estrela da BGI Genomics é exibido na Pavilhão da China

Os modelos do Huo-Yan Air Laboratory da BGI Genomics, produto estrela de laboratório móvel de teste nucléico da gigante chinesa, foram exibidos na Pavilhão da China da Expo 2020 de Dubai durante 11 a 13 de janeiro.

China continua sendo destino favorito de investimento, informa WSJ

A China continua sendo um grande destino de investimento, pois suas startups de tecnologia atraíram uma quantidade recorde de financiamento de risco no ano passado, informou o Wall Street Journal nesta quinta-feira.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.