Guedes tem saudades da infla-ção de 1.764,83% ao ano

Ministro elogia o Brasil de 30 anos atrás, época da Década Perdida e da hiperinflação.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu políticas de liberalização econômica e pediu paciência para que as reformas comecem a mostrar resultado na recuperação do país. Em sua fala, Guedes afirmou que os últimos 30 anos de social-democracia levaram o Brasil de uma economia dinâmica à estagnação.
Trinta anos atrás, em 1989, o país terminava a chamada Década Perdida, em que a alta média anual do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 1,6%. O ano também marcou a inflação mais elevada da história brasileira. O índice acumulado de 1989 atingiu o patamar de 1.764,83%.
A economia não era dinâmica e foi à estagnação, como afirmou o ministro. Ao contrário, nos primeiros 15 anos do século XXI, o país cresceu mais do que as demais nações, com poucas exceções, como a China. Em 2002, o Brasil era a 12ª maior economia do mundo. Chegou a ser a sexta, em 2014.
Guedes insiste que precisa de mais tempo. “Dê um ano ou dois, dê uma chance de um governo de quatro anos para a liberal-democracia”, disse durante um seminário sobre a Medida Provi-sória da Liberdade Econômica (MP 811/2019) no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília.
A economia já segue os ditames que o ministro chama de liberais desde 2015. E desde 2016, os integrantes da atual equipe econômica já faziam do governo. A política implementada levou a média anual do PIB para 1,1%, inferior, portanto, à da Década Perdida. E o Brasil caiu entre seus pares no mundo. A economia, que chegara a ser a sexta maior, agora é a oitava.
“Espera quatro anos, vamos ver se melhora um pouco, nos deem chance de trabalhar também”, afirmou Guedes. Nesta segunda, o Banco Central antecipou que o PIB no segundo trimestre de 2019 caiu uma vez mais. Se o IBGE, que faz o cálculo oficial, confirmar, o Brasil terá entrado em recessão técnica.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Uma em cada quatro pessoas não paga todas as contas no mês

Inflação muda comportamento dos brasileiros, mostra pesquisa da CNI.

Dia dos Pais: shoppings preveem crescimento de 16% nas vendas

Setor deve movimentar R$ 4,4 bilhões entre os dias 8 e 14 de agosto.

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Últimas Notícias

Uma em cada quatro pessoas não paga todas as contas no mês

Inflação muda comportamento dos brasileiros, mostra pesquisa da CNI.

Mercado financeiro reduz projeção da inflação de 7,15% para 7,11%

Esta é a sexta redução consecutiva da projeção, diz BC.

Real pode se beneficiar da queda do dólar ante moedas emergentes

Em NY, os índices futuros acionários operam no positivo, assim como as principais Bolsas europeias; alta também na Ásia.

Dia dos Pais: shoppings preveem crescimento de 16% nas vendas

Setor deve movimentar R$ 4,4 bilhões entre os dias 8 e 14 de agosto.