Hacking.Rio e BlockchainRio em setembro

Maratona já reuniu mais de 5 mil pessoas em edições anteriores.

Em uma parceria inédita, BlockchainRio Festival se une ao Hacking.Rio para abrigar, entre os dias 1 e 4 de setembro, o HR-Experience. Com uma estrutura de 1.300m² no Píer Mauá, a quinta edição do Hackathon receberá desenvolvedores de software, designers, outros diversos profissionais da programação e estudantes de nível médio, técnico e superior, em um espaço exclusivo que contará ainda com ativações, interações e talks.

Apostando no formato híbrido, além do HR-Experience, o diferencial do HR-22 é a realização da maratona de programação dentro de um ambiente Metaverso, desenvolvido para o evento, aliando os propósitos educacionais com as principais tendências da tecnologia.

O Hacking.Rio utiliza da educação, inovação, tecnologia e empreendedorismo para criar soluções inovadoras para desafios reais do mercado, sociedade e solucionar problemas através da tecnologia numa maratona de desenvolvimento digital de 42 horas. Para participar, os interessados deverão se inscrever a partir de julho na plataforma do Hacking.Rio.

“Estamos juntando o que há de maior em Hackathon na América Latina com o que há de maior em blockchain. O impacto profissional e educacional que um evento desse proporciona é apenas a ponta. Estamos falando de impactar vidas”, afirma Francisco Carvalho, CEO da Blockchain Rio.

Sempre expondo diversos talentos do cenário do desenvolvimento, a oportunidade de aprendizagem é o maior objetivo de participação em uma maratona. Segundo a CEO do Hacking.Rio, Lindalia Junqueira, “Nosso propósito é educacional, de empoderamento digital, para transformar a vida de milhares de pessoas, capacitar novos skills e talentos nessa nova era de transformação digital”.

A 5ª edição do Hacking.Rio conta com uma novidade: sua realização no metaverso. O HR é o maior hackathon da América Latina dentro do Metaverso. Trata-se de uma maratona de 42 horas no ambiente virtual para todo o Brasil e países de língua portuguesa. Os participantes que preferirem a experiência presencial terão a possibilidade de comparecer ao Hacking.Rio Experience, espaço concedido dentro do festival BlockchaInRio. A estrutura colaborativa conta com suporte tecnológico e reúne os “hackers do bem” para interagir fisicamente. Todas as atividades referentes à competição ocorrem no metaverso, que é a principal novidade deste ano.

Lindalia Junqueira, CEO do Hacking.Rio, afirma que a edição deste ano é muito significativa: “O Hacking.Rio 2022 marca o retorno dos eventos presenciais e, por isso, teremos o HR-Experience no BlockchainRio, com ativações, talks e hackathoners programando. Porém, a grande diferença desta edição para as 4 anteriores, é a maratona que ocorrerá em um ambiente de Metaverso, exclusivamente desenvolvido para o evento”.

De 1 a 4 de setembro, o Píer Mauá será palco do BlockchaIn Rio Festival. O evento vai ocorrer em uma área de 13.500m², com capacidade para 60 mil pessoas. Mais de 200 palestrantes de renome no mercado internacional apresentarão conteúdos diversos em dois palcos e três auditórios. Além disso, o festival conta com uma gama de atrações paralelas, como mesas redondas, workshops, painéis ao vivo, hackathon, área de exposição, shows e ativações para integrar tecnologia, educação, cultura e entretenimento.

O principal objetivo do BlockchaIn Rio é ser o catalisador inicial de um movimento educacional e de adoção da Web 3.0, além de ser um grande hub de debates e negócios focado na conexão entre pessoas e empresas com olhos no presente e no futuro do mercado blockchain. Ao longo de quatro dias, o evento vai permitir que os participantes tenham experiências imersivas e transformadoras por meio de debates sobre tecnologia, negócios, cultura e sustentabilidade.

De acordo com Francisco Carvalho, CEO do BlockchaIn Rio, a primeira edição do evento é também um estímulo para fomentar a educação e inclusão social de novos adeptos à tecnologia emergente. “O Blockchain Rio Festival vai apresentar uma mistura dinâmica de tecnologia pioneira com empresários, acadêmicos e autoridades que estão na vanguarda, pavimentando o caminho no cenário blockchain e de ativos digitais no Brasil e no mundo em diferentes estratos da sociedade”, afirma Carvalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

ANP: Aprovadas as primeiras inscrições para oferta permanente

São 11 blocos em oferta, localizados na Bacia de Santos e Bacia de Campos

Marco regulatório: micro e minigeração distribuída de energia elétrica

Resultado da derrubada pelo Congresso Nacional, em julho, de dois vetos presidenciais ao PL 5829/19

Na violência contra a mulher, a empresa pode e deve meter a colher

Empresas devem investir em educação social junto aos colaboradores.

Últimas Notícias

Armazém Cultural: Câmara debate veto do prefeito do Rio

.Comissão de Justiça e Redação recomenda rejeição ao veto

Plataformas da Bacia de Campos tem hotéis flutuantes

Petrobras estuda investir US$ 220 milhões até 2023

Ações do setor de saúde puxam Ibovespa

Destaque também para Petrobras, que celebrou novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB

Governo de MG conclui leilão de 627,4 km de rodovias

Investimentos de R$ 3,2 bi, sendo R$ 1,4 bi nos oito primeiros anos da concessão

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior