Harmonização facial do Governo Bolsonaro

Renda Cidadã é tratamento com ácido hialurônico para salvar a face de uma economia decaída pela falta de investimentos.

O Planalto bateu o martelo para o próximo tratamento de recuperação facial do desemprego, usando o ácido hialurônico, tão conhecido no combate aos sinais de envelhecimento da face.” É com alta dose de sarcasmo que o economista Paulo Rabello de Castro, ex-presidente do BNDES e integrante do Atlântico Instituto de Ação Social, analisa o Renda Cidadã (ou Renda Brasil, ou Bolsa Família para salvar eleitoralmente o Bolsonaro).

É uma injeção para preencher vazios e levantar a pele, esticando o rosto e melhorando o visual. Faz bem ao ego político e nem é um tratamento tão caro assim”, prossegue Rabello em artigo. “O programa Renda Cidadã é um tratamento com ácido hialurônico para salvar a face de uma economia decaída pela falta de investimentos, baqueada pela pandemia do Covid-19 e desequilibrada pelo colesterol mau e triglicerídeos elevados do gasto público ineficiente e exorbitante.”

Para o economista, um programa como Renda Cidadã é uma transferência de renda que só faz sentido, como política social, mediante a definição de um público-alvo. “Não pode ser remédio permanente para a esclerose precoce da economia.” Na virada do ano passado, a força de trabalho brasileira, computada pelo IBGE, somava cerca de 106 milhões de pessoas, sendo delas cerca de 94,5 milhões empregadas (com ou sem carteira, ou por conta própria) e o restante desempregado (11,5 milhões), mas buscando emprego. “Com a chegada de 2020, o primeiro trimestre pré-pandemia já foi ruim, com mais 2,3 milhões de desempregados. A economia não vinha bem, exceção feita ao agronegócio e alguns segmentos urbanos. Com a pandemia, instalou-se o desastre. Foram destruídos mais 10 milhões de postos de trabalho. Até julho (último dado disponível) aquelas 94,5 milhões de pessoas empregadas em dezembro encolheram para apenas 82 milhões. Um choque de desemprego que justificou plenamente o auxílio emergencial na pandemia”, exclama Rabello.

Seria, prega o economista, o caso de o Orçamento da União de 2021 passar a mostrar um compromisso claro do governo com o emprego útil das pessoas. “Um programa de empregos, não de desemprego permanente”, ataca. “O presidente, que se diz atleta, não precisa de tutorial para compreender essa lição básica da Educação Física. O ácido hialurônico não vai ajudá-lo a se projetar como grande preparador físico do atual atleta desenformado chamado Brasil.”

Só para complementar, o ácido hialurônico é empregado na “harmonização facial”, uma cirurgia plástica para quem não quer enfrentar o bisturi. Em muitos casos, o resultado não agrada, e a pessoa passa a não reconhecer a si mesma.

 

Só para consultores

Luiz Affonso Romano, do Laboratório da Consultoria, e Jerônimo Lima, da Mettodo – Reflexão Estratégica, lançaram nesta segunda-feira a edição 2020 da pesquisa anual Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil, que abordará: como os Clientes têm conhecimento dos consultores; motivos que levam à contratação das consultorias; honorários de serviços de consultoria; tendências, perspectivas e percepção do mercado de consultoria; características dos consultores.

Esta coluna adiantará algumas informações em primeira mão. Para participar, clique aqui.

 

Meninos

O ator George Takei, o tenente Sulu de Jornada nas Estrelas, iniciou o movimento que detonou os Proud Boys, grupo supremacista branco apoiado por Trump, no Twitter. A hashtag foi tomada por fotos de pessoas de qualquer orientação sexual se beijando ou com suas famílias.

 

Rápidas

A conjuntura da política climática brasileira será avaliada e debatida mensalmente em transmissões ao vivo a partir desta terça no projeto Política por Inteiro. A estreia do Conjunturas & Riscos terá a participação de Claudio Angelo, coordenador do Observatório do Clima; Erika Berenguer, pesquisadora da Universidade de Oxford; e Rodrigo Lima, diretor da Agroícone. Inscrições aqui *** Aasp, ABDT e ESA-SP realizarão nestas terça e na quarta-feira o 5º Congresso Regional (Paulista) da ABDT: “Direito, Economia e Trabalho no marco do pós-pandemia”. Inscrições aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Lei determina que estatais respeitem interesse público

Acionistas da Petrobras sabem que ela tem obrigações e bônus por ser de economia mista.

Plano B dos bilionários dos EUA

Fuga dos impostos, de Trump e dos bloqueios levam a dupla cidadania.

É a inflação, estúpido

Preços não dão trégua a Bolsonaro em ano de eleição.

Últimas Notícias

Criação de mais um monopólio privado regional

Recurso de petroleiros contra decisão do Cade sobre venda da Reman

Restrição do Fed pode impulsionar a saída de capital dos países da AL

Sinalizou uma política monetária mais restritiva em meio às expectativas de inflações mais altas

Setores fortemente impactados com a pandemia reagem na Bolsa

Alta é influenciada pelo anúncio da reabertura gradual da China

China está confiante na recuperação econômica

Produção de carvão bruto, petróleo bruto e gás natural aumentou 10,7%, 4% e 4,7%, respectivamente, ano a ano

B3 lança fundo para investir em startups

Nova frente nasce com capital de R$ 600 milhões