Herança

Os seis anos em que durou o casamento formal do Brasil com o Fundo Monetário Internacional (FMI) foram marcantes para o Brasil. Nesse período, o país desabou da condição de oitava economia do mundo, em 1998, para a de décima segunda, ano passado. Essa trajetória não inclui ainda a influência das políticas do fundo sobre os números deste ano.

Prisioneiro do fundo
A não-renovação do acordo com o FMI, no entanto, não garante a retomada do crescimento do país. Como já deixou claro o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, o governo petista pretende manter-se fiel – e de forma radicalizada – às políticas do fundo. O resultado dessas políticas pode ser mensurado pelo crescimento do país mesmo num momento de expansão mundial e de forte liquidez, como o ano passado. Em 2004, o crescimento brasileiro, de 5,2%, foi inferior ao avanço médio das economias em transição, de 7,1%, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU). O país de Palocci também cresceu abaixo da média dos países em desenvolvimento (6,2%) e foi menor que a média latino-americana (5,4%).

Extra
O prefeito Cesar Maia confirma articulações para criação de um jornal diário católico no Rio de Janeiro, que seria uma espécie de contraponto ao jornal que a Igreja Universal tem vontade de lançar no Rio. Atualmente, a igreja do Bispo Macedo tem uma publicação semanal nacional, com mais de 1,5 milhão de exemplares. Segundo o jornalista Milton Coelho da Graça, a Igreja Católica tem um grupo de trabalho cuidando do planejamento do jornal diário. Cesar Maia, além de temer a ação dos evangélicos – e de seus candidatos políticos – também reagiria à hostilidade que O Globo demonstra desde que o prefeito se lançou candidato à sucessão de Lula.

Classificados
A International Finance Corporation (IFC), do Bando Mundial, visita o Coppead/UFRJ hoje em busca de alunos do MBA para os seus quadros do Global Transaction Team Program. Além do Coppead, só mais três escolas latino-americanas foram selecionadas. A IFC promove investimentos no setor privado dos países em desenvolvimento.

Greve acaba
Depois de quatro dias de greve, a obra da plataforma de petróleo P-51 voltou ao normal ontem, no parque industrial da Nuclep, em Itaguaí. Segundo o sindicato dos Metalúrgicos, a Pem Setal, contratada pela Nuclep para realizar a obra, concordou em pagar direito à insalubridade aos trabalhadores e admitiu negociar futuramente um reajuste no salário, principal reivindicação dos empregados que consideram o que recebem abaixo do mercado.

Acesso
Hoje, às 14h, vai acontecer a segunda audiência pública da Comissão de PPD (pessoa portadora de deficiência), presidida pela deputada Georgette Vidor (PPS). O tema que será abordado é Verificação das Normas de Acessibilidade no Transporte no Estado do Rio de Janeiro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido